Coronavírus

Covid-19. Europa com máximos diários e um novo país a preocupar a OMS

O ponto de situação da pandemia no mundo.

Especial Coronavírus

Na Europa, há novos máximos diários de infeções na Rússia, na Ucrânia e na Alemanha. No resto do mundo, o México passou a ser o quarto país com mais casos de Covid-19.

Europa

Em Madrid, com o número de infeções ainda a subir, os hospitais estão no limite e as autoridades reforçaram as restrições à circulação até 13 de dezembro. Foi prolongado o recolher obrigatório entre as 24h00 e as 06h00, da mesma forma que estão proibidas, sem justificação, entradas e saídas na capital espanhola nos primeiros fins de semana de dezembro.

Em França, em confinamento há três semanas, mantêm-se as restrições que afetam já o pequeno comércio e a venda de bens não essenciais. O Governo de Paris abriu uma exceção para a venda das árvores de Natal que começou esta sexta-feira.

Na Lituânia, há um surto no Parlamento de Vilnius e no próprio Governo. O ministro da Saúde apelou já à suspensão do trabalho dos deputados nas próximas duas semanas.

Na Ucrânia, um novo máximo diário. Há já quase 11.000 mortes e 600.000 casos de Covid-19 desde o início da pandemia.

O resto do mundo

Na Ásia, a Índia regista um aumento acentuado de infeções, com 7.500 casos diários. Com 90% da capacidade atingida nas unidades de cuidados intensivos, a situação mais dramática vive-se na capital Nova Deli. O segundo país mais populoso do planeta permanece o segundo maior foco mundial da doença. Atingiu o total acumulado de mais de 9 milhões de infetados.

No continente americano, e depois do Brasil, é agora o México que preocupa a OMS. O quarto país mais atingido pela pandemia tem mais de 100.000 vítimas do novo coronavírus e as autoridades sanitárias lançaram um plano de testagem em massa à população mexicana.

  • 15,618

    Opinião

    É este o número oficial de árbitros e juízes federados que existem em Portugal, de acordo com a última informação disponível (de 2018).

    Duarte Gomes