Coronavírus

Ajuntamento nas Festas Nicolinas em Guimarães

Lúcia Amorim

Lúcia Amorim

Editora de Imagem

A autarquia e a comissão de festas garantem que foi um movimento espontâneo e que as festas não estão autorizadas.

Especial Coronavírus

Centenas de pessoas juntaram-se esta manhã no centro histórico de Guimarães para assinalar as tradicionais festas nicolinas. Dada a quantidade de pessoas, em vários momentos não foi cumprido o distanciamento físico.

De acordo com o Jornal de Notícias, alguns elementos da Comissão de Festas Nicolinas juntaram-se no Largo da Oliveira, com distanciamento e máscaras, mas rapidamente a praça encheu. Nos vídeos recolhidos por um jornal local, é notório que algumas regras sanitárias não foram cumpridas, em particular o distancimento e o uso de máscara.

O ajuntamento, que viola as regras do estado de emergência, aconteceu na presença da PSP. Em comunicado, confirma a concentração anormal de pessoas, justificando que habitualmente as festas do Pinheiro começam ao início da noite.

A polícia assegura que ainda antes da 13h00, hora a que começa o recolher obrigatório neste concelho, foi possível dispersar a multidão, sem recorrer à força. Por fim, deixa um apelo para que este ano os vimaranenses celebrem esta tradição secular em casa.

À SIC quer a autarquia, quer a comissão de festas demarcam-se deste episódio. Asseguram que se tratou de um movimento espontâneo.

O concelho de Guimarães é dos mais atingidos pela Covid-19. Na última atualização detalhada da DGS, divulgada a 21 de novembro, tinha uma incidência de 2343 casos por 100 mil habitantes.