Coronavírus

Democratas e republicanos sem acordo à vista no apoio à economia dos EUA

Caitlin Ochs

O tempo está a esgotar-se se quiserem adotar um plano de recuperação antes do final do ano.

Saiba mais...

Os líderes republicanos e democratas no Senado dos Eestados Unidos apelaram na segunda-feira para que exista um plano de apoio à economia, afetada pela covid-19, até ao final do ano, mas não parecem estar perto de um acordo.

Os parlamentares estão de regresso a Washington esta semana, após o feriado de Ação de Graças. E o tempo está a esgotar-se se quiserem adotar um plano de recuperação antes do final do ano. Mas as negociações têm estado paradas há meses.

"Os americanos precisam de ajuda agora. O Congresso deve oferecer um novo pacote de ajuda relacionada com a covid-19 este ano", disse no Twitter o líder da maioria Republicana, Mitch McConnell.

A negociação de um novo pacote de medidas é uma "prioridade" para o Senado, acrescentou, por seu lado, o líder da minoria democrata Chuck Schumer.

Mas ambos culparam o outro lado pela falta de acordo.

No final de março, na altura da primeira vaga da pandemia, republicanos e democratas tinham chegado a acordo para votar urgentemente um pacote de ajuda de 2,2 triliões de dólares, incluindo ajuda direta às famílias e empresas e generosos subsídios de desemprego.

Algumas destas medidas expiraram este verão e outras irão caducar no final do ano.

"Seria uma estupidez [...] se o Congresso não agisse antes das férias", disse o senador democrata Mark Warner à MSNBC na segunda-feira, expressando a sua indignação por alguns americanos poderem perder o seu subsídio de desemprego no dia a seguir ao Natal.

Com um pequeno grupo de senadores democratas e republicanos, está a tentar reiniciar as negociações para alcançar um consenso, apesar da oposição dos líderes do Congresso, de acordo com o político. A sua tentativa anterior tinha falhado.

As negociações têm estado paralisadas há meses num Congresso dividido. Os Democratas controlam a Câmara dos Representantes e propõem um plano no valor de pelo menos 2 biliões de dólares. Os Republicanos têm uma maioria no Senado e estão a propor 500 mil milhões de dólares.

O democrata Joe Biden ganhou as eleições presidenciais americanas de 03 de novembro, mas só tomará posse no dia 20 de janeiro. O novo Congresso será empossado em 03 de janeiro, mas a maioria do Senado será decidida numa dupla eleição no estado conservador da Geórgia, no dia 05 de janeiro.

Neste contexto de espera, conhecido como "lame-duck session", o Congresso deve também aprovar uma lei de financiamento até 11 de dezembro, se quiser evitar a seca das finanças públicas, apelidado de "shutdown" nos Estados Unidos.

  • O exemplo inglês 

    Opinião

    Na década de oitenta, as tragédias de Heysel Park primeiro e de Hillsborough depois, atiraram a credibilidade do futebol inglês para a sarjeta.

    Duarte Gomes