Coronavírus

Covid-19: Uso de máscara e distanciamento mais eficazes que restrição de mobilidade

Declarações de Baltazar Nunes, do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge.

Saiba mais...

Um especialista do Instituto Ricardo Jorge defendeu esta quinta-feira que reduzir a mobilidade é importante para diminuir os contágios de covid-19, mas mais eficaz é garantir que se mantém o distanciamento de dois metros e se usa máscara.

Portugal voltou novamente a conseguir que cada infetado de covid-19 contagiasse, em média, menos do que uma pessoa, revelou Baltazar Nunes, do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), durante uma reunião de acompanhamento da situação epidemiológica, que decorre no Infarmed, em Lisboa.

A transmissibilidade iniciou um processo de decréscimo um pouco antes do Estado de Calamidade e da entrada em vigor de novas medidas: "Há uma dinâmica entre os comportamentos da população e as medidas aplicadas", sublinhou.

Segundo a análise do INSA, o pico de contágios ocorreu na semana de 16 de novembro. O pico de novos casos confirmados de doença foi identificado em 25 de novembro.

Baltazar Nunes apontou a evolução desde meados de outubro até agora, sublinhando que as medidas implementadas têm sido "consistentes no processo de redução de casos".

Uma das medidas aplicadas foi a redução de mobilidade, em especial aos fins de semana, em que foi pedido à população que permanecesse em casa a partir das 13:00.

Segundo um estudo apresentado por Baltazar Nunes, houve uma redução de mobilidade semanal que rondou os 20 a 30%.

No entanto, olhando apenas para os efeitos da mobilidade ao fim de semana o especialista considera que a redução foi muito mais acentuada e próxima "dos valores de abril".

O real efeito da medida em Portugal ainda não se conhece, mas o especialista lembrou que "os países com maior redução de mobilidade são os que apresentam Rt (índice de transmissibilidade) mais baixos".

Outra das conclusões do especialista é a importância da redução dos "contactos efetivos" para a transmissão, ou seja, contactos em que as pessoas não têm as proteções necessárias para conter essa transmissão.

Baltazar Nunes defende que se consegue que o Rt desça abaixo de um se "os indivíduos que mantiveram alguma mobilidade mantiveram uma redução clara de contactos efetivos, com uma distância de dois metros e com uso mascara", garantindo que se verifica "que a transmissibilidade reduz".

80% das pessoas usam máscara

O uso de máscara está neste momento com uma cobertura próxima de 80%.

Apesar das boas notícias da descida do Rt, Baltazar Nunes lembra que Portugal está entre os países que entrou na fase de decréscimo de notificações, mas esta é "uma fase recente e por isso é preciso esperar algum tempo para verificar qual será o comportamento para os próximos dias".

O encontro no Infarmed junta o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o primeiro-ministro, António Costa, políticos e especialistas.

A reunião tem como temas centrais um balanço das medidas tomadas até à data, a tendência da evolução da covid-19 no país e a eventual prorrogação do estado de emergência, nomeadamente o cenário de um plano para a época natalícia.

  • 3:20