Coronavírus

Covid-19. Processo de vacinação em Portugal será "bastante penoso"

Rui Félix

Rui Félix

Editor de Imagem

De acordo com o primeiro-ministro, António Costa, será um processo demorado, que irá decorrer ao longo do ano de 2021.

Especial Coronavírus

O primeiro-ministro, António Costa, disse esta quinta-feira à tarde, depois da apresentação do plano nacional de vacinação contra a covid-19, que o processo será demorado e "bastante penoso".

Acrescentou ainda que há uma "luz ao fundo do túnel", mas ainda é necessária a aprovação da primeira vacina pela Agência Europeia do Medicamento. Essa aprovação está prevista para o dia 29 de dezembro de 2020.

De acordo com António Costa, se não for cumprida a data prevista para a aprovação da primeira vacina, Portugal não irá receber qualquer dose em janeiro. Dessa forma, os calendários terão de ser reajustados.

A ministra da Saúde, Marta Temido, também falou aos portugueses esta quinta-feira. Deixou claro que "ainda há muito trabalho pela frente" e que este processo de vacinação será "dinâmico".

O Governo prevê gastar 200 milhões de euros em 22 milhões de doses.

Se os prazos previstos forem cumpridos, em janeiro, Portugal começa a receber as primeiras doses da vacina contra a covid-19.

  • Um Presidente sem tempo a perder

    Opinião

    Donald Trump foi o pior Presidente dos EUA em 90 anos. Joe Biden tem o maior desafio do último século americano - mas está, nestes primeiros dias, a mostrar que pode estar à altura do que a maioria clara lhe pede.

    Germano Almeida