Coronavírus

Empresários da restauração dizem que setor precisa de mais 280 milhões de euros a fundo perdido

Iniciaram por tempo indeterminado uma vigília no Porto.

Saiba mais...

Empresários da restauração da zona Norte iniciaram na noite desta quinta-feira uma vigília por tempo indeterminado no Porto.

Dezoito pessoas, divididas em turnos de oito horas, numa tenda em frente à Câmara Municipal, chamam de novo à atenção para as dificuldades que o setor atravessa desde o início da pandemia.

Entre outras medidas, defendem que a restauração precisa de mais 280 milhões de euros a fundo perdido para apoiar as contas do último trimestre do ano. As associações dizem que os 200 milhões de euros disponibilizados são insuficientes.

Um dos objetivos da vigília é a marcação de uma reunião com António Costa.

  • 2:07