Coronavírus

Ocupação hoteleira no Algarve. O pior novembro dos últimos 24 anos

Rafael Marchante

Face a 2019, a ocupação hoteleira no mês de novembro de 2020 caiu 71,7% ma sequência da pandemia de covid-19.

Saiba mais...

O Algarve registou em novembro a mais baixa ocupação por quarto em hotéis e empreendimentos dos últimos 24 anos, com uma taxa de ocupação de 12,3%, mais de 70% abaixo do valor registado no mesmo mês em 2019.

Segundo dados divulgados esta sexta-feira pela Associação de Hotéis e Empreendimentos do Algarve (AHETA), desde 2010, ano em que a ocupação no mês de novembro no Algarve foi de 26%, que não se registava um valor tão baixo.

Face a 2019, a ocupação hoteleira no mês de novembro de 2020 caiu 71,7%, acrescenta a maior associação regional do setor, umas das atividades que mais tem sido penalizada pela pandemia de covid-19.

O mercado britânico foi o que mais contribuiu para a descida verificada (menos 86,9%), seguido do alemão (menos 84,6%), irlandês (menos 56,1%) e do mercado nacional (menos 28,5%).

O volume de vendas apresentou uma descida face ao mesmo mês do ano anterior de 72,5%.

Em valores acumulados, a ocupação por cama regista uma descida média de 56% desde janeiro e o volume de vendas uma descida de 58,4%.

Os dados divulgados pela AHETA contabilizam a ocupação em novembro desde 1996 e até 2020.

A ocupação máxima por quarto foi atingida em 1999, com 55,8%.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.507.480 mortos resultantes de mais de 65,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal morreram 4.803 pessoas dos 312.553 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.