Coronavírus

Covid-19. Empresários em vigília pela restauração veem nas medidas anunciadas uma mão cheia de nada

Várias associações do Comécio, Hotelaria e Restauração consideram que as medidas apresentadas pelo Governo para o Natal e Ano Novo não resolvem os problemas económicos das empresas.

Saiba mais...

O alívio da restrições no Natal e no Ano Novo, depende da diminuição do contágio até ao dia 18.

Nos dias 24 e 25 os restaurantes podem servir almoços e estão autorizados a funcionar até às 01:00. No dia 26, sábado, encerram à 15:30.

Em vigília pela restauração no Porto, desde quinta-feira, os empresários veêm, nas medidas apresentadas por António Costa, uma mão cheia de nada. E no comércio o discurso é marcado pela situação económica das empresas.

A Ordem dos Médicos já veio dizer que a prevenção é fundamental nas próximas semanas.