Coronavírus

Comércio de rua prejudicado pelas restrições impostas pela pandemia

Comerciantes de Lisboa e de Matosinhos queixam-se de prejuízos avultados após dois fins de semana e dois feriados de restrições.

Os comerciantes da Grande Lisboa esperam que o alívio das restrições em seis concelhos da região ajude a recuperar parte das vendas a partir do próximo fim de semana. Mas, por enquanto, os prejuízos em plena época natalícia são avultados.

Nesta segunda- feira de ponte, os estabelcimentos têm de fechar até às 15:00 da tarde.Mas nos próximos fins de semana, as restrições diminuem, o que dá ânimo aos comerciantes.

Em Coimbra, as dificuldades foram-se acumulando ao longo do ano e nem agora, a poucas semanas do Natal, há sinais de recuperação.

Em Matosinhos, os comerciantes queixam-se da falta de clientes e da falta de apoios do Governo para superar a crise provocada pela pandemia.

A Rua Brito Capelo já foi uma zona comercial de referência do grande Porto, mas nos últimos anos foi ficando fazia de lojas e de clientes.

Agora, com as restrições impostas pela pandemia, a falta de movimento é mais evidente.

Segundo osdados da associação comercial, já fecharam 40 dos 114 estabelecimentos comerciais desta rua de Matosinhos.

  • A árdua experiência com a sustentabilidade 

    Mundo

    E se alguém lhe dissesse que passaria a viver num quarto, com eletricidade apenas para pequenos utensílios domésticos, sem aquecimento central, ar condicionado ou água quente. Teria apenas três conjuntos de roupa, sem máquina de lavar ou secar, faria dieta local sem produtos de origem animal e não andaria de automóvel nem de avião?

    Opinião

    João Abegão