Coronavírus

Polícia invade casa da criadora do tracker covid da Flórida

Rebekah Jones acusa as autoridades de manipularem os números da covid-19.

Saiba mais...

A polícia da Flórida invadiu esta terça-feira a casa de Rebekah Jones, criadora do tracker da covid-19 oficial do estado, um banco que agrupa dados sobre indivíduos infetados.

A operação policial aconteceu depois de Rebekah ter acusado o Departamento de Saúde dos Estados Unidos de manipular os dados referentes às infeções com o objetivo de diminuir o número de casos e, consequentemente, não aplicar restrições.

Foi a própria que publicou no Twitter uma série de vídeos que mostram agentes da polícia a apreenderem o seu telemóvel e o seu computador.

Por sua vez, as autoridades afirmaram que estariam a responder a um hack do sistema de saúde do Estado.

Rebekah Jones tinha perdido o emprego no Departamento de Saúde em maio, depois de proferir as acusações e, desde então, mantém o seu próprio banco de dados, rastreando de forma independente a propagação do vírus.

No início de novembro, uma mensagem não autorizada foi enviada aos membros da equipa de resposta a emergência, instando-os a "falar" antes que milhares de pessoas morressem de covid-19. A investigação descobrir que a mensagem tinha sido enviada a partir do endereço de Rebekah, o que levou à emissão de um mandato de busca.

A ex-funcionária do Departamento de Saúde nega as acusações, revela a BBC, e acusa a polícia de apontar armas aos seus filhos durante a operação.

Rebekah Jones nega ser suficientemente "experiente em tecnologia" para ser uma hacker e diz que não teve acesso a nenhum sistema do Departamento de Saúde por mais de seis meses.