Coronavírus

Covid-19. Alemanha regista novo máximo de vítimas mortais

PHILIPP GUELLAND

Morreram 590 pessoas devido ao vírus nas últimas 24 horas, mais 100 do que o anterior máximo.

Saiba mais...

A Alemanha registou esta quarta-feira um novo máximo de mortes por covid-19, com 590 óbitos nas últimas 24 horas, mais 100 do que o anterior máximo, informou o Instituto Robert Koch (RKI).

O RKI registou também, nas últimas 24 horas, 20.815 novas infeções, mais 3.000 do que na quarta-feira da semana passada, mas abaixo do máximo de 23.648 em 20 de novembro.

O governo alemão considera que o número de novos casos diários estabilizou, mas num nível "muito alto".

O número total de pessoas que tiveram ou têm infeções na Alemanha sobiu para 1.218.524, dos quais 19.932 morreram. O RKI estima que o número de pessoas que recuperaram da doença está atualmente em torno de 902.100.

A incidência acumulada nos últimos sete dias no país é de 149,1 novas infeções por 100.000 habitantes.

O objetivo do governo alemão é reduzir a incidência cumulativa, em sete dias, para 50 novos casos por 100.000 habitantes, entendendo que somente abaixo desse limiar os novos casos podem ser rastreados e quebrar as cadeias de contágio, colocando a pandemia sob controle.

Atuais restrições até dia 10 de janeiro

A chanceler alemã, Angela Merkel, e os chefes de governo dos estados federais decidiram na semana passada uma prorrogação até dia 10 de janeiro das atuais restrições.

No início de novembro, entrou em vigor uma paralisação parcial da vida pública, mas Angela Merkel e os chefes de governo dos estados federais decidiram estender e apertar algumas restrições para dezembro para minimizar os contactos e tentar conter a pandemia de covid-19.

Durante o Natal haverá uma certa flexibilização das medidas para permitir a celebração com a família ou amigos, elevando o número máximo de reuniões para 10 (onde os menores de 14 anos não contam), embora com possibilidade de medidas mais duras nas regiões com incidência particularmente alta.

Situação na Baviera

O governador da Baviera, Markus Soeder, diz que a cada quatro minutos uma pessoa morre com covid-19 no mundo.

Na província do sul da Alemanha, será uma vítima mortal a cada 20 minutos, o que faz desta a região com mais mortes em todo o país.

A população da Baviera aponta algumas fragilidades para os números, como os jovens "que não respeitam as regras" e as fronteiras que "deviam estar fechadas".

O Governador da Baviera declarou este domingo situação de calamidade e foi ainda mais longe nas restrições impostas ao resto do país. A partir desta quarta-feira, só se pode sair de casa "por razões de força maior", como ir trabalhar ou à escola.

Veja também:

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia