Coronavírus

Covid-19. Três ministros chamados de urgência ao Parlamento

MÁRIO CRUZ/ LUSA

Requerimentos foram apresentados pelo CDS.

As ministras da Saúde e do Trabalho assim como o ministro da Economia vão ser ouvidos de urgência ao Parlamento para fazerem um ponto da situação do combate à pandemia de covid-19.

O grupo parlamentar do CDS-PP apresentou requerimentos para que os três responsáveis governamentais fossem ouvidos na Comissão Eventual para o acompanhamento da aplicação das medidas de resposta à pandemia da doença covid-19.

Os requerimentos para ouvir a ministra da Saúde, Marta Temido, a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, e o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, foram aprovados na quinta-feira, confirmou à Lusa a deputada centrista Cecília Meireles. A parlamentar espera que as audições se realizem em breve.

PORTUGAL REGISTA MAIS 95 MORTES E 5.080 CASOS DE COVID-19

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 5.080 casos de infeção e mais 95 mortes associadas à doença covid-19, segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde desta sexta-feira.

Desde o início da pandemia morreram em Portugal 5.373 pessoas, dos 340.287 casos de infeção confirmados. Foram considerados curados mais 4.100 doentes nas últimas 24 horas, totalizando 263.648.

Há menos 2 doentes internados nas Unidades de Cuidados Intensivos, totalizando 507. Em relação aos internamentos em enfermaria, há menos 74 pessoas internadas, totalizando agora 3.230.

A DGS refere também que as autoridades de saúde têm em vigilância 74.894 contactos, menos 739 em relação a quinta-feira, e que estão ativos mais 885 casos, totalizando 71.266.

No que diz respeito aos 5.080 novos casos, 2.395 registam-se na região Norte, 1.618 em Lisboa e Vale do Tejo, 787 na região Centro, 193 no Alentejo, 66 no Algarve, 16 nos Açores e 5 na Madeira.

Das 95 mortes a lamentar nas últimas 24 horas, o pior registo desde o início da pandemia, 41 ocorreram na região Norte, 32 em Lisboa e Vale do Tejo, 16 na região Centro, duas no Alentejo, duas no Algarve, uma nos Açores e uma na Madeira.

  • A árdua experiência com a sustentabilidade 

    Mundo

    E se alguém lhe dissesse que passaria a viver num quarto, com eletricidade apenas para pequenos utensílios domésticos, sem aquecimento central, ar condicionado ou água quente. Teria apenas três conjuntos de roupa, sem máquina de lavar ou secar, faria dieta local sem produtos de origem animal e não andaria de automóvel nem de avião?

    Opinião

    João Abegão