Coronavírus

Covid-19. Rússia com mais 28 mil novas infeções e 488 óbitos

Hospital temporário no Palácio de Gelo Krylatskoye, para doentes covid em Moscovo, na Rússia

Maxim Shemetov

O país, na sexta-feira, registou um máximo de 613 mortes provocados pela covid-19.

Saiba mais...

A Rússia registou, nas últimas 24 horas, 28.080 novos casos de infeção pelo novo coronavírus e 488 óbitos resultantes da doença, segundo as autoridades locais.

O país, na sexta-feira, registou um máximo de 613 mortes provocados pela covid-19.

Após a publicação deste balanço, o número de casos confirmados no país subiu para 2.653.928 e o de óbitos para 46.941.

Moscovo continua a ser o principal foco da pandemia no país, com 6.425 casos positivos e 72 mortes registados no último dia.

Em segundo lugar, em número de infecções, está São Petersburgo (3.768), seguido da região de Moscovo (1.444).

O presidente da câmara de Moscovo, Sergei Sobianin, descartou no sábado a possibilidade de um confinamento na cidade, embora tenha reconhecido que este método de luta contra o covid-19 se mostra eficaz em outros países, como a China.

"É um método eficaz, mas não se aplica a Moscovo", disse o governante da capital russa.

Mas as autoridades de São Petersburgo já alertaram a população para a possibilidade de endurecimento das medidas de combate à covid-19, caso não sejam cumpridas as restrições de saúde em vigor.

A Rússia é atualmente o quarto país do mundo com mais infecções provocadas pelo novo coronavírus, atrás dos Estados Unidos, Índia e Brasil.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,5 milhões de mortos no mundo desde dezembro do ano passado, incluindo 5.461 em Portugal.

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia