Coronavírus

Covid-19. “Se as famílias se vão reunir, o número de contactos vai aumentar”

Henrique Lopes apela aos portugueses que mostrem quão gostam dos familiares com pequenos gestos

Saiba mais...

Henrique Lopes, especialista em Políticas de Saúde Pública, analisou as medidas anunciadas para a época de Natal, lembrando que este período é propício ao convívio à mesa e sem distanciamento.

“Se nós estivermos juntos, períodos longos, a conversar, eventualmente a tossir, a probabilidade de contrair a doença é muito elevada. E portanto, nós sabemos se as famílias se vão reunir, o número de contactos vai aumentar”, disse em entrevista ao 22:01.

As situações que normalmente caracterizam o Natal – como o estar à mesa, o reunir à volta da lareira – “são situações que vão aumentar a probabilidade e, portanto, o que resulta disso só pode ser um crescendo muito grande de casos em janeiro”.

Para além da responsabilidade, Henrique Lopes entende que as pessoas são compelidas a querer estar com a família, mas apela aos portugueses que optem por mostrar o quão gostam dos seus entes queridos com pequenos gestos.

“Dizer a alguém: tu és tão importante para mim que eu estou disposto a prescindir neste momento da condição e podemos estar juntos depois”, disse o especialista em Políticas de Saúde Pública”