Coronavírus

Covid-19. Governo escocês critica estágio do Celtic no Dubai

"Não foi boa ideia" manter a viagem, afirmou primeiro-ministro adjunto.

Saiba mais...

O primeiro-ministro adjunto da Escócia, John Swinney, criticou esta terça-feira a decisão da equipa de futebol do Celtic de estagiar no Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, numa altura em que o país está em confinamento devido à pandemia de covid-19.

"Não foi boa ideia" manter a viagem, afirmou Swinney à BBC, lembrando que estão em vigor restrições severas na Escócia devido à pandemia, na sequência do elevado número de casos de infeções com o novo coronavírus.

O governante considerou que os jogadores do Celtic que no sábado entraram no avião rumo ao Dubai "não deram um bom exemplo", acrescentando: "Quando pedimos aos escoceses que mudem a sua vida, devido as restrições, temos de dar o exemplo".

Segundo a BBC, o governo escocês pediu à federação de futebol do país que investigue se o clube abusou dos seus privilégios ao viajar para o Dubai, e pediu que sejam proibidos os estágios no estrangeiro sem autorização estatal.

Em comunicado, divulgado na segunda-feira, a formação de Glasgow referiu que o estágio "estava programado há meses" e que teve aprovação "das entidades futebolísticas necessárias, e do governo escocês".

O Celtic afirmou que o estágio, que deve terminar em 11 de janeiro, começou antes da entrada em vigor do período de confinamento nacional, e que se realiza num país que está fora da lista de destinos sujeitos a restrições.