Coronavírus

Portugal com mais 122 mortes e 5.604 casos de covid-19 nas últimas 24 horas

Armando Franca

Número de óbitos atinge um novo máximo diário. Há quase 4 mil internados.

Saiba mais...

Portugal regista esta segunda-feira mais 122 mortes relacionadas com a covid-19 e 5.604 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

No total, desde março, Portugal já registou 7.925 mortes e 489.293 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando esta segunda-feira ativos 109.312 casos, mais 2.534 em relação a domingo.

O boletim epidemiológico da DGS revela que estão internadas 3.983 pessoas, mais 213 do que domingo, e 567 em cuidados intensivos, mais 9.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 120.292 contactos, mais 3.082 relativamente a domingo.

O boletim revela ainda que foram dados como recuperados mais 2.948 doentes. Desde o início da epidemia em Portugal, em março, já recuperaram 372.056 pessoas.

DADOS POR REGIÃO

Relativamente às 122 mortes registadas nas últimas 24 horas, 47 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, 34 na região Norte, 28 na região Centro, 9 no Alentejo e 4 no Algarve.

Segundo os dados, a maioria dos novos casos notificados de hoje estão na região de Lisboa e Vale do Tejo e na região Norte.

O boletim revela que a região de Lisboa e Vale do Tejo registou 2.158 novas infeções por SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, a região registou 160.553 casos de infeção e 2.775 mortes.

Na região norte foram notificadas mais 1.498 infeções, contabilizando-se até agora 236.401 casos e 3.497 mortes.

Na região Centro registaram-se mais 997 casos, acumulando-se 61.919 infeções e 1.197 mortos.

Já no Alentejo foram assinalados mais 519 casos, totalizando 15.296 infeções e 324 mortos desde o início da epidemia em Portugal.

A região do Algarve tem hoje notificados 233 novos casos, somando 10.428 infeções e 92 mortos.

A Madeira registou 61 novos casos. Esta região autónoma contabiliza 2.141 infeções e 18 mortes devido à covid-19.

Na Região Autónoma dos Açores foram registados 138 novos casos nas últimas 24 horas, somando 2.555 infeções e 22 mortos.

DADOS POR GÉNERO E FAIXA ETÁRIA

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 220.039 homens e 269.090 mulheres, referem os dados da DGS, segundo os quais há 164 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 4.131 eram homens e 3.794 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguido das pessoas com idade entre os 70 e os 79 anos.

Confinamento poderá começar antes da renovação do estado de emergência

As medidas serão anunciadas quarta-feira, mas o Governo já confirmou que será semelhante ao do início da pandemia.

As restrições relativas ao confinamento geral deverão ser conhecidas já na próxima semana. O Presidente da República defende que não há alternativa ao confinamento e assumiu a responsabilidade do fracasso das medidas tomadas no Natal.

O período de alívio das medidas de restrição pode ter custado um preço muito elevado. A permissão de circulação entre concelhos e o alargamento do horário do recolher obrigatório durante a época do Natal foram fatores decisivos.

Perante os cerca de dez mil casos de infeção diários, registados na última semana, o Governo não teve outro caminho e o país vai voltar a fechar, tal como aconteceu no início da pandemia.

Este regresso a um confinamento geral implica o encerramento de alguns setores de atividade, tais como os restaurantes e comércio não-alimentar. O Ministro da Economia já garantiu que as empresas terão apoios.

“Vamos ter um confinamento geral de cerca de um mês”

Luís Marques Mendes anunciou que o confinamento geral irá ter a duração de "cerca de um mês". Segundo o comentador da SIC, o Governo irá aplicar primeiro um confinamento de 15 dias, que será depois renovado.

“Vamos ter um confinamento de cerca de um mês. Quinze dias agora - porque nos termos da lei tem que ser 15 dias - depois renovado por mais 15 dias. Portanto confinamento geral, pelo menos, até meados de fevereiro. Sendo que a intenção do Governo é fazer alguns alívios na segunda quinzena”, explica o comentador no habitual espaço de comentário.