Coronavírus

Rui Rio testa negativo à covid-19 mas vai continuar em isolamento profilático

FERNANDO VELUDO

Presidente do PSD anunciou no domingo que ia ficar em isolamento profilático durante 14 dias por ter tido contacto com um infetado com covid-19.

Especial Coronavírus

O presidente do PSD testou negativo ao novo coronavírus, mas, por uma questão de segurança, vai manter-se em quarentena, anunciou hoje o próprio Rui Rio, na sua conta no Twitter.

"O resultado do meu teste à Covid-19 deu negativo. De qualquer forma, as normas de segurança em vigor determinam que devo continuar em quarentena até ao 14° dia após o contacto de risco. Como é evidente, cumprirei as regras", lê-se no 'tweet' do ex-presidente da câmara do Porto.

Rui Rio anunciou no domingo que ia ficar em isolamento profilático durante 14 dias por ter tido um contacto de alto risco com o vice-presidente Salvador Malheiro, infetado com covid-19.

Fonte oficial do partido disse à Lusa que Rio e José Silvano, secretário-geral do partido, estavam isolados e iam ser testados ao novo coronavírus, apesar de, independentemente dos resultados, terem de cumprir um isolamento de 14 dias por determinação da Direção-Geral da Saúde (DGS).

O contacto entre os três que foi considerado de alto risco aconteceu depois da reunião da Comissão Permanente do partido, na quinta-feira, ao final do dia.

Na reunião, segundo a mesma fonte, todos os elementos da direção presentes estiveram de máscara e cumpriram distanciamento social, pelo que, neste caso, a DGS considerou tratar-se de um contacto de baixo risco.

No entanto, Rui Rio, José Silvano e Salvador Malheiro continuaram juntos depois da reunião, num contacto mais prolongado que foi considerado de alto risco.

Também o primeiro-ministro e secretário-geral do PS, António Costa, e o líder do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, já tiveram de cumprir períodos de isolamento profilático por contactos próximos com infetados com covid-19.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.963.557 mortos resultantes de mais de 91,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 8.236 pessoas dos 507.108 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.