Coronavírus

Câmara de Lisboa cria plataforma online de aprendizagem para o 1.º ciclo

Ferramenta para dar apoio às atividades letivas enquanto as escolas estiverem encerradas por causa da pandemia de covid-19.

A Câmara Municipal de Lisboa lança hoje a plataforma de ensino à distância "+Sucesso Escolar", uma ferramenta para dar apoio às atividades letivas enquanto as escolas estiverem encerradas por causa da pandemia de covid-19.

Em comunicado, a autarquia adianta que a plataforma "+Sucesso Escolar" é uma ferramenta para todos os professores e alunos do 1.º ciclo do ensino público em Lisboa.

"A plataforma Lisboa integra recursos educativos e pedagógicos que permitem criar um ambiente inovador, interativo e estimulante", é referido na nota.

Na plataforma, alunos e professores podem comunicar por videoconferência em ambiente seguro, sem necessidade de recorrer a registos adicionais.

"Será também possível partilhar trabalhos e realizar atividades individuais ou em família. Os alunos e alunas vão poder aprender, estudar, explorar e brincar, através de um conjunto de atividades interativas que desafiam a imaginação, a curiosidade e o saber", sublinha o município.

O vereador da Educação e dos Direitos Sociais da Câmara Municipal de Lisboa, Manuel Grilo (BE, partido que tem um acordo de governação da cidade com o PS), citado na nota, lembra que "é através da escola que são garantidos mecanismos que combatem as desigualdades".

"Por isso, num momento em que a escola vive um desafio tão difícil a esse nível, queremos garantir que existem espaços em plataformas digitais, de qualidade e gratuitas, onde se possa fomentar a comunicação regular entre alunos e professores, promovendo o trabalho em grupo e a manutenção do sentimento de pertença à turma", salienta o autarca.

A Plataforma "+ Sucesso Escolar" foi criada na sequência do programa, aprovado em 2020, "Covid-19: Programa para redução das desigualdades dos alunos do 1.º Ciclo das Escolas do Município".

Aulas retomam online a 8 de fevereiro

Há duas semanas, o Governo anunciou o encerramento das escolas de todos os níveis de ensino durante 15 dias para tentar travar os contágios pelo novo coronavírus, período que será compensado nas férias do Carnaval, da Páscoa e durante o verão.

Posteriormente, na quinta-feira da semana passada, o executivo determinou o retomar das atividades letivas a partir da próxima segunda-feira, 08 de fevereiro, em regime de ensino não presencial.

No ano passado, no início da pandemia de covid-19, as aulas presenciais foram interrompidas em meados de março, tendo o segundo e terceiro períodos decorrido em ensino à distância. Os alunos dos 1.º e 2.º ciclos só regressaram às escolas no início deste ano letivo, em setembro.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.237.990 mortos resultantes de mais de 103,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 13.017 pessoas dos 731.861 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Últimas Notícias
Mais Vistos