Coronavírus

Covid-19. Finlândia vai decretar estado de emergência e apertar restrições

Lehtikuva Lehtikuva

Primeira-ministra diz que as medidas anteriores já não são suficientes para controlar a pandemia.

Saiba mais...

A Finlândia vai declarar estado de emergência e aumentar drasticamente as medidas para conter a covid-19, incluindo encerrar bares e restaurantes durante três semanas a partir de 8 de março, anunciou esta quinta-feira o Governo finlandês.

A primeira-ministra, Sanna Marin, destacou numa conferência de imprensa que a situação epidemiológica no país nórdico agravou-se este ano, em parte devido à disseminação de novas variantes do vírus, mais contagiosas que a original.

"As medidas anteriores já não são suficientes para controlar a situação. Fechamos ainda mais as fronteiras e o volume de passageiros diminuiu notavelmente, mas mesmo assim as variantes do vírus estão a alastrar-se e é difícil detê-las sem medidas mais fortes", declarou Sanna Marin.

Novas restrições

As medidas têm de ser aprovadas pelo Eduskunta (Parlamento Finlandês, mas o Governo pretende restringir atividades em grupo e encerrar totalmente bares e restaurantes durante três semanas a partir de 8 de março em regiões com uma grave situação epidemiológica.

Os restaurantes estão abertos desde 1 de junho - após um período de encerramento na primavera passada -, embora tenham sofrido restrições de horário e número de clientes para garantir uma certa distância social.

As novas medidas também afetarão a educação, que será temporariamente realizada de forma remota, exceto para o pré-escolar e os seis primeiros anos do ensino.

Da mesma forma, serão canceladas todas as atividades em grupo e desportivas em instalações cobertas nas quais participem adultos, jovens e crianças maiores de 12 anos, e proibidos encontros com mais de seis pessoas.

As novas restrições afetarão 16 dos 21 distritos da Finlândia, incluindo as regiões mais populosas do país.

Variante do Reino Unido na Finlândia

As autoridades de saúde finlandesas estimam que cerca de três em cada quatro novas infeções no país nórdico são causadas pela variante do SARS-CoV-2 detetada no Reino Unido.

Embora a Finlândia continue sendo um dos países menos afetados pela pandemia na Europa, a incidência acumulada praticamente duplicou desde o início de janeiro, atingindo 117,7 casos por 100.000 habitantes.

Veja também:

  • "Quando cheguei ao hospital estava a ter um enfarte"

    Olhar pela Saúde

    Anos a fio de uma alimentação à base de gorduras e excesso de sal, tabagismo e sedentarismo fizeram com que José Santos fosse parar a uma cama de hospital aos 48 anos. O diagnóstico: enfarte agudo do miocárdio provocado por colesterol elevado e hipertensão arterial. Vários hábitos tiveram de mudar e as idas ao médico passaram a ser mais frequentes.

    Exclusivo Online

    Bárbara Ferreira

  • 2:33