Coronavírus

Ex-camionista aguarda junta médica desde julho

Paulo Gabriel

Paulo Gabriel

Repórter de Imagem

Mário Ferreira ficou numa cadeira de rodas no ano passado e, até agora, ainda não teve acesso ao atestado que necessita para pedir apoios e isenção de impostos.

Saiba mais...

A pandemia levou à suspensão das juntas médicas. Só no distrito da Guarda há cerca de 2.500 processos em atraso e milhares de pessoas desesperam por um atestado para terem direito a apoios e isenção de impostos.

Mário Ferreira, de 40 anos, teve um acidente de bicicleta num dos trilhos que percorreu vezes sem conta. Ficou numa cadeira de rodas e continua a aguardar por uma junta médica do Ministério da Saúde.

São os médicos de saúde pública que avaliam os doentes, mas as juntas médicas estão suspensas desde o início da pandemia. O problema é que dessa avaliação depende a passagem do atestado multiúsos, que confere apoios e isenta os pacientes de taxas e impostos.

O secretário de Estado da Saúde, Lacerda Sales, anunciou para este mês nova legislação, mas, contactada pela SIC, a tutela não clarificou quando é que as juntas médicas podem ser retomadas.