Coronavírus

Polícia marítima terminou com duas festas ilegais na Costa da Caparica

16 pessoas foram multadas por violação do dever geral de recolhimento domiciliário.

Saiba mais...

A polícia marítima terminou no domingo com duas festas ilegais com cerca de 20 pessoas em cada uma na Praia da Saúde, na Costa da Caparica, Almada, e autuou 16 pessoas por incumprimento do dever geral de recolhimento domiciliário.

Em comunicado, a Autoridade Marítima Nacional (AMN) adianta no âmbito da fiscalização foram autuadas 16 pessoas por incumprimento do dever geral de recolhimento domiciliário, sendo que oito foram também sancionadas por incumprimento da limitação à circulação entre concelhos.

"Algumas das pessoas que se encontravam nestes locais dispersaram ao se aperceberem da presença da polícia marítima", informa a AMN.

O posto da polícia marítima da Costa da Caparica, no concelho de Almada, distrito de Lisboa, fez os autos de notícia, que darão origem à instauração dos respetivos processos de contraordenação.

A situação foi detetada durante uma ação de fiscalização dirigida ao cumprimento das regulamentações impostas pelo atual estado de emergência.

  • "Quando cheguei ao hospital estava a ter um enfarte"

    Olhar pela Saúde

    Anos a fio de uma alimentação à base de gorduras e excesso de sal, tabagismo e sedentarismo fizeram com que José Santos fosse parar a uma cama de hospital aos 48 anos. O diagnóstico: enfarte agudo do miocárdio provocado por colesterol elevado e hipertensão arterial. Vários hábitos tiveram de mudar e as idas ao médico passaram a ser mais frequentes.

    Exclusivo Online

    Bárbara Ferreira

  • 2:33