Coronavírus

Grávidas vacinadas contra a covid-19 podem transmitir imunidade aos recém-nascidos

Yves Herman / Reuters

Bebés de mães vacinadas na gravidez nascem com anticorpos contra a covid-19.

Saiba mais...

As grávidas que recebam a vacina para a covid-19 podem passar a proteção contra a doença aos seus bebés, revela um estudo israelita. Em vários países têm vindo a ser relatados casos de bebés que nascem com anticorpos.

De acordo com a investigação realizada em fevereiro pelo Jerusalem's Hadassah-University Medical Center, foram detetados anticorpos em todas as 20 mulheres que receberam as duas doses da vacina Pfizer/BioNTech no terceiro trimestre da gestação e nos recém-nascidos, através da placenta.

"Esta descoberta mostra que a vacinação de mulheres grávidas pode fornecer proteção materna e neonatal contra a infecção pelo SARS-CoV-2", refere o estudo.

Os resultados foram publicados este mês no medRxiv - um serviço online para a publicação de estudos ainda não revistos pelos pares - e noticiados na comunicação social israelita na terça-feira.

Os autores sublinham que se trata de uma investigação em pequena escala e que são precisos mais estudos para avaliar o efeito da vacinação em diferentes fases da gravidez, bem como a segurança e eficácia das diferentes vacinas disponíveis.

Uma das investigadoras, Dana Wolf, disse ao Jerusalem Post que a equipa vai começar agora a analisar quanto tempo os anticorpos desencadeados pelas vacinas vão permanecer nos bebés.

Estudo norte-americano com grávidas e com as vacinas da Pfizer/BioNTech e Moderna

Um estudo diferente realizado nos EUA e publicado na semana passada - mas também aguardando a revisão científica pelos pares -, descobriu que os anticorpos induzidos em mulheres grávidas a partir das vacinas de mRNA, como as injeções da Pfizer/BioNTech e da Moderna, foram transferidos para os bebés através da placenta ou do leite materno.

Pfizer e BioNTech iniciam investigação com grávidas

A Pfizer e a BioNTech anunciaram em fevereiro que começaram um estudo internacional com 4 mil voluntárias para avaliar a segurança e eficácia da sua vacina contra a covid-19 em mulheres grávidas saudáveis.

O estudo também avaliará se mulheres grávidas vacinadas transferem os anticorpos protetores para os bebés.

Casos conhecidos de bebés que nasceram com anticorpos contra a covid-19

Na Florida, uma profissional de saúde deu à luz uma bebé com anticorpos contra a covid-19. A mulher foi vacinada com a primeira dose da vacina da Moderna três semanas antes do parto.

Os médicos que analisaram a amostra do sangue do cordão umbilical da menina dizem que os anticorpos "foram detetados no momento do parto".

Os pediatras que acompanharam o caso lembram que é necessário mais estudos para perceber a eficácia das vacinas em grávidas.

No México nasceu a 5 de março um bebé com anticorpos contra covid-19. A mãe tinha recebido a vacina da Pfizer/BioNTech nas últimas semanas de gravidez, revela o El País.

Apesar da descoberta, por enquanto o México manterá as grávidas fora do plano nacional de vacinação porque ainda não há provas suficientes sobre a segurança das vacinas durante a gravidez.

No ano passado, uma equipa em Itália já tinha detetado anticorpos contra a covid-19 em bebés que nasceram quando as mães estavam infetadas.

Mais de 2,6 milhões de mortos em todo o mundo

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.682.032 mortos no mundo, resultantes de mais de 121.209.630 de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os países mais atingindos continuam a ser os Estados Unidos, o Brasil, o México e a Índia.

Em Portugal registam-se 16.722 mortes e 815.570 casos de infeção desde o início da pandemia, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A covid-19 é uma doença respiratória causada por um novo coronavírus (tipo de vírus) detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global