Coronavírus

Covid-19 em França. Governo espera pico de 10 mil doentes nos cuidados intensivos

Correspondente SIC

Há especialistas que duvidam da eficácia do atual confinamento flexível.

Saiba mais...

França era dos poucos países europeus a manter as escolas abertas. Mas o aumento da pressão sobre os hospitais e em particular sobre as unidades de cuidados intensivos, fez com que o executivo mudasse de estratégia.

Para milhões de estudantes franceses, as próximas três semanas serão em casa: uma em ensino à distância e duas de férias.

Há especialistas que duvidam da eficácia do atual confinamento flexível, visto que os franceses podem sair de casa, ainda que não além de um raio de 10km.

Já o executivo tem esperança de começar a reabrir setores, como o da restauração e cultura, a meio do proximo mês.