Coronavírus

OMS: "A pandemia está num momento crítico"

Organização Mundial da Saúde alerta para um crescimento do número de casos, sobretudo na Ásia e no Médio Oriente.

Saiba mais...

A Organização Mundial de Saúde (OMS) diz que a pandemia de covid-19 está numa fase crítica. Nos primeiros meses do ano, foi registada uma descida no número de novos casos, a nível mundial, em seis semanas consecutivas. O crescimento exponencial registado atualmente, sobretudo na Ásia e no Médio Oriente, preocupa a OMS.

“Na semana passada, assistimos ao quarto maior número de casos numa semana, até agora. Vários países, na Ásia e no Médio Oriente, viram um grande aumento dos casos”, afirma Thedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS.

Um dos casos é a Índia que registou mais de 873 mil contágios, só nos últimos sete dias. Este valor corresponde a um aumento de 70% em relação à semana anterior. O país é agora responsável por uma em cada seis infeções diárias em todo o mundo.

A OMS lembra que o aumento de casos ocorre apesar de já terem sido administradas mais de 780 milhões de doses da vacina em todo o mundo. Destas, 87% foram distribuídas entre os países mais ricos. Os mais pobres só receberam 0,2% das vacinas contra a covid-19. O continente africano, por exemplo, deverá alcançar os objetivos de imunização apenas depois de 2023.

Os Estados Unidos estão à frente na vacina contra a covid-19 e têm superados as previsões mais otimistas. O ritmo deverá acelerar nas próximas semanas, uma vez que o Governo federal anunciou a inauguração de mais um mega centro de vacinação no estado de Oregon. Em Nova Iorque, a prioridade é agora vacinar os mais jovens.

Apesar das metas ousadas, os EUA tentam manter um discurso cauteloso. O Centro de Controlo e Prevenção de Doenças diz que o país tem registado um aumento no número de casos e de hospitalizações.

Os EUA continuam a ser o país com o número de mortes mais elevado: quase 563 mil pessoas morreram desde o início da pandemia.