Coronavírus

Fevereiro foi um mês catastrófico para o turismo nacional

62% dos alojamentos turísticos estiveram encerrados ou não registaram qualquer movimento de hóspedes.

Saiba mais...

Fevereiro foi catastrófico para o turismo nacional. Foi o terceiro pior mês desde o início da pandemia, só ultrapassado por abril e maio do ano passado, com a atividade turística a contrair mais de 70%.

Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), a quebra nas receitas turísticas atinge dramaticamente o Algarve que em fevereiro registou valores de menos 92 a 94%.

O INE faz também esta quarta-feira um balanço de um ano de pandemia, onde sublinha as consequências profundamente negativas na atividade turística nacional.

Os melhores meses foram os de verão, entre julho e setembro, com uma quebra entre os 47 e os 53%.

O turismo externo praticamente deixou de existir. Quase não houve turistas chineses nem norte-americanos. O principal mercado, o britânico, também sofreu uma contração nunca antes vista, tendo os espanhóis no último ano sido os estrangeiros que mais visitaram Portugal.

  • Confidentes de alunos e cúmplices de professores: o braço contínuo

    País

    Chamam-lhes “funcionários” porque funcionam. A expressão até parece sugerir que eles são os únicos que “funcionam”, dentro de uma escola. Acalmem-se os tolos. Significa apenas que os “assistentes operacionais”, ou “auxiliares de ação educativa”, títulos mais pomposos do que “contínuos” – expressão que estimo muito - são pau para toda a colher.

    Opinião

    Rui Correia

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros