Coronavírus

Carlos Carreiras anuncia que negociações são para embalar vacina russa

O autarca revelou ainda que a fábrica em causa está instalada em Sintra.

Saiba mais...

Carlos Carreiras, presidente da câmara de Cascais, confirmou esta sexta-feira, durante uma conversa com munícipes, que está em negociações com o Governo de Moscovo para que a vacina Sputnik V seja embalada numa fábrica localizada na área metropolitana de Lisboa.

Segundo explicou aos munícipes, o presidente da câmara contactou quatro gigantes da indústria farmacêutica e recebeu uma resposta positiva da Rússia: a vacina Sputnik V tem interesse em realizar uma parceria.

O autarca acabou por confirmar que as negociações estão a correr a bom ritmo, mas que afinal não se trata da produção da vacina – como tinha dito inicialmente – mas sim do enchimento nos frascos. Esta última fase da produção poderá ser realizada na farmacêutica Hikma, localizada em Sintra.

A grande dúvida é o armazenamento do composto, uma vez que a Sputnik V precisa de temperaturas de conservação de -18ºC. A Hikma não tem, para já, possibilidade de dar resposta a esta necessidade na sua cadeia de frio.

Em janeiro, o Governo e a Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (Apifarma) contactaram várias empresas da indústria farmacêutica para avaliar a possibilidade de fabrico. A Apifarma assegura que Portugal não tem, neste momento, condições para produzir, do princípio ao fim. estas vacinas.

  • Investir agora na infância para poupar no futuro

    Desafios da Mente

    Assegurar o desenvolvimento saudável de todas as crianças é essencial para as sociedades que procuram alcançar o seu pleno potencial sanitário, social e económico. A prevenção da adversidade precoce deve ser uma preocupação diária e não apenas assunto no mês de abril, mês Internacional da Prevenção dos Maus-Tratos na Infância. Os Governos, as famílias, as comunidades e as organizações devem ser envolvidas a fim de alcançar estes objetivos.