Coronavírus

Covid-19. Portugal é o país da UE com menos novos casos diários por milhão de habitantes

Horacio Villalobos/GettyImages

Continua entre os países com menos mortes por milhão de habitantes nos últimos sete dias.

Saiba mais...

Portugal é o país da União Europeia com menos novos casos diários de infeção por SARS-CoV-2 e continua entre os com menos mortes por milhão de habitantes nos últimos sete dias, segundo o 'site' estatístico Our World in Data.

Desde a semana passada, Portugal desceu em número de novos casos por milhão de habitantes para 32,29, muito longe do país em pior situação, Chipre, com uma média de 499 novos casos diários.

Em relação à média de mortes por milhão de habitantes atribuídas à covid-19 nos últimos sete dias, Portugal aumentou ligeiramente na última semana de 0,17 para 0,21, igual à Finlândia e quatro centésimas acima da Dinamarca, que é o país com a média inferior.

Apesar de ter descido em número de novos casos diários por milhão de habitantes, Chipre é o país da União Europeia (UE) com o valor mais elevado neste indicador, encontrando-se nos 499, seguido da Suécia (483,6), Países Baixos (438,6), Lituânia (427,5) e Croácia (324,4).

A Croácia, com 9,99 novas mortes diárias por milhão de habitantes atribuídas à covid-19 nos últimos sete dias, é o estado-membro com pior situação neste indicador, seguida da Bulgária (8,9), Grécia (7,8), Polónia (7,3) e Eslováquia (6,6).

A média móvel da UE para novas mortes diárias está em 3,73 (desceu de 4,46 na semana passada) e a mundial em 1,66 (desceu de 1,71).

Quanto a novos casos diários, a média móvel da UE é 185 (desceu de 222,8 na semana passada) e a mundial é 99,9 (estava em 104,11).

Em relação a vacinas, Malta tem 25 por cento da sua população completamente vacinada, Dinamarca e Lituânia cerca de 14% e Portugal 10,84%, a mesma média da UE.

O país do mundo com mais novos casos diários por milhão de habitantes é o Bahrain (844,5), seguido do Uruguai (748,1), Cabo Verde (532,6), Chipre, e Suécia.

Em relação a novas mortes por dia por milhão de habitantes atribuídas à covid-19, o Uruguai está na pior situação (16,3), seguida da Hungria (11,8), Paraguai (11,1), Macedónia do Norte (10,7) e Bósnia e Herzegovina (10,4).

Tendência de queda no número de casos na Europa

A Alemanha e a França têm registado uma descida nos números de infetados, Espanha aliviou restrições e Inglaterra inicia a 17 a 3ª fase do desconfinamento.

A Alemanha vai disponibilizar a vacina da Johnson & Johnson a todos os adultos que a queiram tomar à semelhança do que já fez com a da Astrazeneca.

Desde ontem que que os mais de 7 milhões de alemães que tomaram as doses completas de vacina e os que recuperaram da doença têm um alívio de retsrições, como ir a lojas sem necessidade de apresentar um teste negativo e dispensa do recolher obrigatório às 10 da noite.

Em França começou hoje a vacinação para maiores de 50 anos. A entrega de novas remessas de diferentes laboratórios permitiu ao governo francêss antecipar 5 dias a vacinação para maiores de 50 anos, sem doenças, nem profissões de risco. O país dá sinais de abrandar as infeções. O número de internados nos cuidados intensivos caiu para menos de 5 mil, pela primeira vez desde finais de março.

No Reino Unido, com mais de 2/3 dos adultos vacinados com uma dose e a redução do número de casos o governo já anunciou que vai avançar para a fase 3 do desconfinamento em Inglaterra. A partir de dia 17 serão permitidas as reuniões de 6 pessoas ou de dois agargados familiares, em espaços fechados. Bares e restaurantes poderão servir no interior e também reabrem cinemas, teatros e ginásios.

Veja também: