Coronavírus

Portugal com mais 1 morte e 268 novos casos de covid-19 em 24 horas

Nova redução nos internamentos em enfermaria e em cuidados intensivos.

Saiba mais...

Portugal contabiliza esta terça-feira mais 1 morte e 268 novos casos de covid-19, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

A morte registada nas últimas 24 horas ocorreu na região Norte.

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 16.994 mortes e 840 008 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando esta terça-feira ativos 21 708 casos, menos 394 em relação a ontem.

O boletim da DGS revela que estão internados 257 doentes, menos 20 do que ontem, segunda-feira.

Nos cuidados intensivos estão 71 doentes, menos 2.

Os dados indicam ainda que mais 661 doentes foram dados como recuperados, fazendo subir para 801 306 o número total de recuperados desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 19 699 contactos, menos 1.375 relativamente ao dia anterior.

A incidência nacional é de 53,8 casos de infeção por 100 000 habitantes e a do continente é de 51,4 casos/mil habitantes.

O R(t) nacional é de 0,92 enquanto o do continente é de 0,91

Dados por região

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificadas 84 novas infeções, contabilizando-se até agora 317.353 casos e 7.202 mortos.

A região Norte tem hoje 88 novas infeções por SARS-CoV-2, totalizando 337. 541 casos de infeção e 5.346 mortes desde o início da pandemia.

Na região Centro registaram-se mais 27 casos, acumulando-se 119.083 infeções e 3.016 mortos.

No Alentejo foram assinalados mais 12 casos, totalizando 29.880 infeções e 971 mortos desde o início da pandemia.

Na região do Algarve o boletim de hoje revela que foram registados 15 casos, acumulando-se 21.863 infeções e 360 mortos.

A região Autónoma da Madeira registou 16 novos casos, contabilizando 9.355 infeções e 68 mortes devido à covid-19 desde março de 2020.

Os Açores têm hoje 26 novos casos e contabilizam 4.933 casos e 31 mortos desde o início da pandemia, segundo a DGS.

As autoridades regionais dos Açores e da Madeira divulgam diariamente os seus dados, que podem não coincidir com a informação divulgada no boletim da DGS.

Dados por género e idade

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 381.302 homens e 458.370 mulheres, mostram os dados da DGS, segundo os quais há 336 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 8.926 eram homens e 8.068 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Do total de mortes, 11.177 eram pessoas com mais de 80 anos, 3.620 com idades entre os 70 e os 79 anos, e 1.525 tinham entre os 60 e os 69 anos.

Portugal atinge 4 milhões de vacinas administradas

Portugal atingiu esta terça-feira os quatro milhões de doses administradas de vacinas contra a covid-19.

O número foi assinalado esta terça-feira de manhã, na Póvoa de Varzim, com uma mulher de 65 anos.

O primeiro vacinado contra a covid-19 recebeu a vacina da Pfizer no dia 27 de dezembro de 2020. Quase cinco meses depois, atinge-se o número simbólico das 4 milhões de vacinas.

O ritmo da vacinação tem vindo a acelerar. Os responsáveis insistem na importância do auto-agendamento.

Mais de 3,3 milhões de mortos no mundo

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.306.037 mortos no mundo, resultantes de mais de 158.833.250 de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

OMS muito preocupada com variante indiana

A Organização Mundial da Saúde está preocupada com a variante indiana do coronavírus. Inclui-a na lista das mutações mais transmissíveis do vírus que merecem mais vigilância.

Alguns indianos acreditam que banharem-se com o esterco de vaca os livra da doença.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

A covid-19 é uma doença respiratória causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2 detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

A grande maioria dos pacientes recupera, mas uma parte evidencia sintomas por várias semanas ou até meses.

Links úteis

Mapa com os casos a nível global

  • 8:23