Coronavírus

Coronavírus “não vai desaparecer e temos que aprender a viver com ele”

Coronavírus “não vai desaparecer e temos que aprender a viver com ele”

Miguel Prudêncio, investigador principal do Instituto de Medicina Molecular, no Jornal da Noite da SIC.

Miguel Prudêncio, investigador principal do Instituto de Medicina Molecular, lembra que o coronavírus não vai desaparecer e que a população vai ter que aprender a conviver com ele.

“O importante é que esse convívio não se traduza em consequências graves”, diz.

Em entrevista no Jornal da Noite da SIC, destaca que Portugal tem uma “situação privilegiada devido à elevada taxa de vacinação” e à variante Ómicron provocar doença menos grave.

O especialista prevê ainda que a população mais vulnerável, com maior risco, possa precisar de reforços vacinais periódicos.

“Na restante população o vírus estará a circular”, refere, acrescentando que as pessoas estão assintomáticas ou com sintomas ligeiros devido a uma imunidade reforçada pelos contactos com o vírus.

Saiba mais:

Especial coronavírus

Últimas Notícias
Mais Vistos