Crise nos combustíveis

Associação da GNR acusa Governo de colocar guardas em risco

TIAGO PETINGA

Militares da GNR têm assegurado alguns serviços de transporte de matérias perigosas.

A Associação dos profissionais da Guarda acusou esta terça-feira o Governo de colocar os militares da GNR em risco, depois de exercerem funções que não têm aptidão.

Num comunicado enviado às redações, a associação refere que os agentes que conduziram camiões de Sines para o Algarve estiveram 27 horas ao serviço, oito das quais a transportar matérias perigosas. Por isso, classificam a situação como "aberrante, perigosa e irresponsável" e querem que sejam tomadas medidas urgentes.

A requisição civil decretada esta segunda-feira obrigou a que as forças de segurança tivessem sido chamadas a exercer as funções dos motoristas. De acordo com o Ministério da Administração Interna, 33 agentes da PSP e da GNR já asseguraram o transporte de combustível.

  • "Havia sangue no chão e estava tudo virado ao contrário"
    1:55