Crise Migratória na Europa

Corpo de jovem encontrado numa praia do norte de França

ANDY RAIN

"De acordo com os primeiros elementos" poderá tratar-se de um migrante que fazia a travessia do Canal da Mancha.

Um corpo, presumivelmente de um jovem migrante, foi esta quarta-feira encontrado numa praia no norte de França, horas depois do resgate de um outro menor sudanês que tentava atravessar o Canal da Mancha, divulgaram fontes judiciais locais.

O menor sudanês resgatado em alto mar tentava fazer a travessia, entre a costa francesa e a costa inglesa, com um outro migrante que foi dado como desaparecido, segundo indicaram as mesmas fontes.

Encontrado pela polícia local por volta das 07:00 locais (06:00 em Lisboa) numa praia de Sangatte (Pas-de-Calais, norte de França), o corpo "ainda não foi identificado", indicou à agência France-Presse (AFP) o procurador-adjunto de Boulogne-sur-Mer, Philippe Sabatier.

"É necessário determinar se se trata de um migrante, mas de acordo com os primeiros elementos pensamos que sim", acrescentou.

Nas mesmas declarações, o procurador-adjunto estabeleceu uma ligação "entre a descoberta (do corpo) e o resgate" de um adolescente que "foi socorrido no mar durante a noite após o naufrágio de uma pequena embarcação".

Com 16 anos e natural do Sudão, o adolescente relatou que tentava fazer a travessia do Canal da Mancha na companhia de um outro migrante que, segundo Philippe Sabatier, é muito provável que seja a pessoa encontrada morta na praia.

De acordo com as declarações do jovem sudanês de 16 anos, a pessoa dada como desaparecida "terá a mesma idade", indicou o procurador-adjunto.

O Ministério Público abriu, entretanto, uma investigação para "apurar as causa da morte".

"Um drama insuportável", reagiu Marlene Schiappa, ministra com a tutela dos temas de cidadania no Governo francês, através da rede social Twitter, expressando ainda uma "imensa tristeza" e prometendo uma maior mobilização contra os "traficantes que lucram com a miséria humana".

960 migrantes intercetados na travessia do Canal da Mancha

Desde 1 de janeiro, pelo menos 960 migrantes foram intercetados pelas autoridades francesas quando tentavam atravessar o Canal da Mancha com recurso a embarcações (algumas delas improvisadas) ou até mesmo a nado, segundo uma contagem feita pela agência AFP.

Entre estes migrantes constam várias crianças. No sábado passado, por exemplo, as autoridades resgataram um grupo de 31 migrantes, incluindo três crianças e um bebé de 18 meses.

No ano passado, 2.758 migrantes que tentavam fazer a travessia do Canal da Mancha foram resgatados pelas autoridades francesas e britânicas, o que representou um número quatro vezes superior aos dados relativos a 2018.

No mesmo período, pelo menos quatro migrantes foram encontrados mortos no mar ou na costa francesa.

No domingo passado, e perante o aumento do fluxo de migrantes que tentam atravessar ilegalmente esta rota entre França e Inglaterra, o exército britânico anunciou o envio de um avião de vigilância adicional e de operacionais da Marinha Real Britânica para apoiar a guarda costeira.

Em meados de julho, França e Reino Unido assinaram um acordo para criar uma "célula franco-britânica" de serviços de informações para a área das migrações, que pretende, principalmente, lutar contra as redes organizadas de tráfico de migrantes, também conhecidas como redes de passadores.