Crise Migratória na Europa

Treze detidos na ilha grega de Samos após novo incêndio perto do campo de migrantes

Petros Giannakouris

A polícia está a investigar.

Treze pessoas foram detidas na ilha grega de Samos após um novo incêndio que ameaçou um campo de migrantes, dias depois do fogo que destruiu o acampamento de Moria na ilha de Lesbos, informou esta quarta-feira a polícia.

"Estamos a investigar o possível envolvimento desses suspeitos no incidente", disse um polícia da ilha à agência de notícias francesa AFP.

A polícia não quis especificar a nacionalidade dos suspeitos.

O incêndio começou ao final do dia de terça-feira numa área arborizada perto do acampamento de Samos, mas os bombeiros conseguiram contê-lo.

A tragédia em Moria

Na semana passada, o campo de migrantes de Moria, o maior da Europa, inaugurado há cinco anos no auge da crise migratória, foi totalmente destruído por incêndios, deixando os seus 12.000 ocupantes sem abrigo.

A maioria dorme nas ruas, campos ou em prédios abandonados. Os migrantes recusam-se a ir para o novo acampamento criado nas proximidades de Moria, temendo não poder deixar a ilha uma vez lá dentro.

A polícia deteve seis migrantes que se acredita estarem ligados à tragédia, com algumas fontes a avançar que terá sido um ato deliberado.

Veja também: