Crise Migratória na Europa

Portugal já dirigiu a Marrocos um programa sobre migração legal

Declarações na sequência da fuga de 17 migrantes de um quartel em Tavira.

O ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, disse esta quinta-feira que Portugal está a discutir com Marrocos, já em fase avançada, um programa de imigração legal, que espera concluir em breve.

O ministro falava na apresentação do balanço do primeiro ano do plano nacional de implementação do Pacto Global das Migrações, quando questionado sobre a fuga de um grupo de migrantes indocumentados que tinha desembarcado no Algarve em setembro e que estava no quartel de Tavira.

O responsável admitiu que não tinha uma reposta para a pergunta sobre como é que 17 pessoas fugiram de um quartel e disse que por isso mesmo se justificou a realização de um inquérito, "e se for o caso a adoção de medidas de natureza disciplinar" sobre funcionários.

O ministro realçou que o relacionamento entre Portugal e Marrocos é de "uma velha amizade" e que os dois países mantém uma "relação estreita" que o Governo valoriza.

Parte do grupo de migrantes indocumentados que desembarcou no Algarve em setembro fugiu esta madrugada do quartel do exército de Tavira, onde aguardavam pelo seu afastamento do país, disse fonte do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Em causa estão, segundo o SEF, 17 dos 28 elementos do grupo que desembarcou na ilha Deserta, em Faro, e que foi depois, por ordem judicial, colocado à guarda do SEF até ao seu afastamento de Portugal por entrada irregular no país