Crise Migratória na Europa

Grécia acusa Turquia de encaminhar botes de migrantes para águas gregas

Arquivo.

Yannis Behrakis

Esta sexta-feira de manhã registaram-se vários incidentes a nordeste da ilha grega de Lesbos com patrulhas da guarda costeira turca a tentarem encaminhar das suas costas para as águas europeias um barco com migrantes.

O Governo grego acusou esta sexta-feira a Turquia de "provocações injustificadas" que vêm agravar as já tensas relações, ao alegadamente ter encaminhado uma embarcação com migrantes para águas helénicas e ter assediado uma patrulha da guarda costeira grega.

"Pedimos à Turquia que abandone e pare com essas provocações injustificadas, que devolva esses migrantes com segurança à Turquia e cumpra a declaração conjunta UE-Turquia sobre migração de 2016", pediu o ministro da migração grego, Notis Mitarakis, em comunicado citado por várias agências de notícias.

Segundo a guarda costeira, esta sexta-feira de manhã registaram-se vários incidentes a nordeste da ilha grega de Lesbos com patrulhas da guarda costeira turca a tentarem encaminhar das suas costas para as águas europeias um barco com migrantes.

A guarda costeira revela que a tentativa foi em vão, uma vez que os barcos-patrulha gregos bloquearam o caminho, obrigando os turcos a resgatar os migrantes e regressar ao seu território.

Segundo o ministro Mitarakis, "não há dúvida" de que os barcos vieram da costa turca e que, "considerando que foram apoiados pela Turquia, não corriam risco".

Ainda segundo a Guarda Costeira Helénica, esta sexta-feira de manhã os seus homólogos turcos entraram em águas gregas e assediaram uma das suas patrulhas, realizando manobras que colocaram o barco em perigo.

Este é o segundo confronto entre as forças gregas e turcas em dois dias. Na quarta-feira, quatro caças F-16 turcos sobrevoaram duas ilhotas gregas, perto da ilha de Icaria, sem permissão.

Apesar do acordo entre a União Europeia e a Turquia, em vigor desde março de 2016, para controlar os fluxos migratórios no Mar Egeu, a Grécia acusa a Turquia de manipular as saídas de barcos para pressionar a UE e exige que Ancara aceite novamente o retorno dos migrantes previsto na declaração conjunta.

Com o objetivo de prevenir a propagação da pandemia covid-19, a Turquia parou de aceitar o retorno de migrantes das ilhas gregas do Mar Egeu há mais de um ano.