Crise na Venezuela

EUA apelam a ações concretas de todos os Estados contra Maduro

Carlos Garcia Rawlins

Estados Unidos fazem apelo à comunidade internacional.

Os Estados Unidos da América (EUA) estão a apelar a todos os Estados "para se prepararem para tomar ações concretas", para responder à repressão que imputam ao regime do Presidente Nicolas Maduro na Venezuela.

Em comunicado, a sua delegação diplomática na Organização das Nações Unidas não detalhou que ações, mas adiantou que "o mundo está a olhar, enquanto a espantosa crise humana e os ataques aos direitos humanos básicos pioram de dia para dia".

Os diplomatas norte-americanos adiantaram que fizeram "soar o alarme" a propósito da detenção, em 08 de maio, do primeiro vice-presidente da Assembleia Nacional, Edgar Zambrano, durante uma reunião do Conselho de Segurança, que decorreu hoje à porta fechada.

Para os EUA, esta detenção significa "uma grande escalada" na repressão que, consideram, Maduro está a fazer sobre a Assembleia controlada pela oposição.

Os EUA apelaram à comunidade internacional para que apoie o presidente da Assembleia, Juan Guaidó, no seu apelo "para uma transição democrática pacífica".

Lusa

  • O 11.º episódio do "Polígrafo SIC"
    20:14