Crise na Venezuela

Putin diz que intervenção militar para derrubar Maduro seria uma catástrofe

DMITRY LOVETSKY/POOL / POOL

Presidente russo descarta a hipótese de um reforço de efetivos na Venezuela.

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, reafirmou esta quinta-feira que Moscovo não tem qualquer intenção de aumentar o número de militares na Venezuela ou instalar bases militares naquele país.

O Presidente russo disse mesmo que uma intervenção militar na Venezuela para derrubar o regime de Mauro seria uma catástrofe.

Putin, que falava à margem do Fórum Económico que está a decorrer em São Petersburgo, na Rússia, disse os especialistas russos estão na Venezuela em cooperação técnica ao serviço das armas de fabrico russo compradas por Caracas.

Putin, que se encontrou esta quinta-feira com líderes de agências de notícias internacionais, respondia a uma questão sobre o tweet publicado pelo Presidente norte-americano no início desta semana que dizia que Moscovo tinha informado Washington que iria retirar da Venezuela.

"Não vamos criar qualquer base nem enviar tropas para lá", admitiu Putin, acrescentando, no entanto, que pretende manter as suas obrigações de cooperação militar e técnica.

O Presidente russo aproveitou ainda para afirmar que as sanções dos Estados Unidos à Venezuela prejudicaram as pessoas comuns do país e avisou de novo Washington contra o uso de força.

Com Lusa