Crise na Venezuela

Putin pergunta se apoiantes de Guaidó serão "loucos"

YURI KOCHETKOV / POOL

A Rússia permanece um dos principais apoios diplomáticos do regime de Maduro.

O Presidente russo, Vladimir Putin, questionou esta quinta-feira se serão "loucos" os apoiantes do líder da oposição venezuelana Juan Guaidó, que se autoproclamou presidente do país sul-americano e foi reconhecido por cerca de 50 países.

"Tenho vontade de dizer aqueles que o apoiam: mas vocês são loucos ou o quê? Compreendem onde isso vai conduzir?", declarou à margem de um Fórum económico em São Petersburgo (noroeste), citado pelas agências noticiosas russas.

Vladimir Putin, apoiante do Presidente venezuelano Nicolás Maduro, concluía uma crítica à oposição venezuelana, que considerou ilegítima: "Um homem chega a uma praça, olha para o céu, e perante Deus declara-se chefe de governo. Isto é normal? Assim, será o caos em todo o planeta", declarou.

"Escolha-se o Presidente dos Estados Unidos dessa forma, não importa onde. No Reino Unido será eleito o primeiro-ministro, em França o Presidente será escolhido dessa forma. E o que se passará?", prosseguiu o Presidente russo. No entanto, Putin considerou Juan Guaidó um "homem simpático", em relação ao qual é "neutro".

A Rússia, a par da China, permanece um dos principais apoios diplomáticos do regime de Nicolás Maduro, que atravessa uma profunda crise política desde o início de 2019.

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, é hoje reconhecido presidente interino por cerca de 50 países, incluindo os Estados Unidos.

Lusa

  • Os tsunamis que arrasaram a Ásia em 2004 e 2011
    25:20