Crise no Sporting

Direção quer saber as "coisas vergonhosas" sobre Bruno de Carvalho

NUNO FOX

O Conselho Diretivo do Sporting rebateu esta sexta-feira as críticas do presidente demissionário da Mesa da Assembleia Geral (AG) na véspera e desafiou Jaime Marta Soares a revelar "tudo o que considera vergonhoso" sobre o presidente leonino.

"O presidente foi acusado, pelo presidente da Mesa da AG, Jaime Marta Soares, de ter recusado tudo (na reunião dos órgãos sociais, na quinta-feira). O que significa esse tudo? O presidente da Mesa da AG pediu, de forma reiterada, ao presidente Bruno de Carvalho que a direção se demitisse ou, então, que ficasse a gerir o clube por 60 dias, até à realização de eleições. Esses pedidos foram recusados", começou por afirmar Fernando Correia, numa declaração lida aos jornalistas.

O recém-nomeado porta-voz do conselho diretivo dos leões referiu que, na reunião de segunda-feira, "o presidente da Mesa da AG propôs a marcação imediata de eleições" para os dois órgãos sociais demissionários, Mesa da AG e Conselho Fiscal e Disciplinar. Contudo, na reunião de quinta-feira, essa proposta já não foi apresentada.

"O presidente da Mesa da AG disse que o presidente do Sporting mentiu e que nunca lhe terá sido proposto entrar em funcionamento uma comissão de gestão. Se o Conselho Diretivo se demitisse, e cumprindo-se o desejo do presidente da Mesa da AG, como seria assegurado o normal funcionamento do Sporting até à tomada de posse dos novos órgãos sociais. Seria por uma comissão de gestão nomeada pelo presidente da Mesa da AG, conforme deriva dos estatutos", afirmou.

De resto, a direção leonina, liderada por Bruno de Carvalho, vai divulgar, ainda esta sexta-feira, a ata da reunião de quinta-feira.

"A ata dessa reunião vai começar a ser enviada hoje para todos os sócios do Sporting e será colocada em todas as plataformas de comunicação do nosso clube. Assim, os sócios ficarão a saber tudo sobre o que se passou na reunião", adiantou Fernando Correia.

Por outro lado, o Conselho Diretivo reagiu à ameaça de Marta Soares, que, após a reunião da véspera, referiu ao jornal Expresso que "tinha vergonha de, um dia, dizer as coisas" que sabe sobre o líder leonino.

"O presidente da Mesa da AG disse que sabia muita coisa sobre o presidente Bruno de Carvalho, coisas que até o envergonham. Sendo ele o garante dos sócios e tendo conhecimento dessas coisas tão vergonhosas, não deve hesitar em dizer tudo o que considera vergonhoso sobre o presidente do Sporting. Fica o repto", vincou.

O presidente demissionário da Mesa da Assembleia Geral do Sporting, Jaime Marta Soares, disse na quinta-feira que ficou agendada para 23 de junho uma Assembleia Geral de destituição dos órgãos sociais do clube.

A crise que se vive no Sporting iniciou-se no dia 15 de maio, quando cerca de 40 alegados adeptos encapuzados invadiram a Academia do Sporting, em Alcochete, e agrediram alguns jogadores e elementos da equipa técnica.

A GNR deteve 23 dos atacantes, que ficaram em prisão preventiva depois de terem sido ouvidos no tribunal de instrução criminal do Barreiro.

Paralelamente, no âmbito de uma investigação do Ministério Público sobre alegados atos de tentativa de viciação de resultados em jogos de andebol e futebol, tendo como objetivo o favorecimento do Sporting, foram constituídos sete arguidos, incluindo o team manager do clube, André Geraldes.

Na sequência destes acontecimentos, os elementos da Mesa da Assembleia Geral, a maioria dos membros do Conselho Fiscal e parte da direção apresentaram a sua demissão, defendendo que Bruno de Carvalho não tinha condições para permanecer no cargo.

De seguida realizaram-se duas reuniões entre a Mesa e membros do Conselho Fiscal com o Conselho Diretivo, que culminaram com a decisão anunciada na quinta-feira por Jaime Marta Soares.

Lusa

  • O planeta em que todos vivemos

    Futuro Hoje

    O Planeta Lourenço terá que ser ainda mais simples e eficaz na mensagem. É um risco. Frequentemente, quando me mostram aparelhos ou programas as coisas falham, é o que chamo de síndrome da demonstração. Mas isto acontece na vida real, é assim que vamos fazer.

    Opinião

    Lourenço Medeiros