Daesh

Explosão de carro armadilhado mata 11 pessoas em Bagdad

Onze pessoas morreram esta segunda-feira num atentado com carro armadilhado reivindicado pelo grupo Daesh num mercado da capital do Iraque, indicaram responsáveis da segurança e fontes médicas.

A explosão do veículo aconteceu nas proximidades do mercado grossista de Jamila, no distrito xiita de Sadr City, no leste de Bagdad, e fez "11 mortos e 26 feridos", indicou um oficial da polícia, citado pela agência France-Presse.

Fontes médicas confirmaram o balanço, indicando que entre as vítimas há membros dos serviços de segurança.

O ataque ocorreu perto das 10h30 (08h30 em Lisboa) na zona de um dos maiores centros comerciais de Bagdad e já foi reivindicado pelo grupo extremista Daesh, num comunicado distribuído pela sua agência de propaganda Amaq.

A explosão provocou danos consideráveis e muitas lojas ficaram destruídas.

Este ataque acontece num momento em que as forças iraquianas apoiadas pelos Estados Unidos estão na fase final para recuperar a cidade de Tal Afar, no norte do país e a 150 quilómetros da fronteira síria, das forças do Daesh, um grupo extremista sunita.

No domingo, os militares iraquianos afirmaram que "libertaram" o centro da cidade de Tal Afar dos militantes daquele grupo extremista.

Hoje, as tropas lutam nos arredores do distrito de Al-Ayadia, a cerca de 10 quilómetros a noroeste de Tal Afar, onde a maioria dos militantes rebeldes já fugiu.

Tal Afar é uma das poucas cidades no Iraque ainda nas mãos do Daesh, após a libertação de Mossul em julho das mãos do grupo do Daesh.

Após um período de calma relativa, a capital iraquiana tem vindo a sofrer um aumento dos atentados, após o lançamento, em outubro, da ofensiva para reconquistar Mossul, segunda cidade do país e então reduto dos islamitas, entretanto reconquistada ao Daesh em julho.

Lusa