Daesh

Sete menores morrem na Síria devido a minas colocadas pelo Daesh

Ronen Zvulun

Minas tinham ficado do conflito na aldeia de Deblan, atualmente sob o controlo do regime.

Pelo menos sete menores morreram após a explosão de várias minas colocadas pelo grupo 'jihadista' Daesh numa aldeia de uma província de Deir al Zur, na Síria, anunciou hoje o Observatório sírio dos Direitos Humanos.

A organização não-governamental, sediada em Londres e com uma grande rede de colaboradores no terreno, comunicou através de uma nota que as vítimas pertenciam a duas famílias diferentes e morreram devido à explosão das minas que restaram do conflito na aldeia de Deblan, que está atualmente sob o controlo do regime.

O acontecimento fez com que o número de mortes relacionadas com a detonação de minas e explosivos improvisados aumentasse para 114 em apenas três províncias no centro país desde fevereiro passado, segundo os dados do Observatório.

Dos 114 mortos, 30 eram menores.

As Forças da Síria Democrática, uma coligação de milícias liderada por curdos, derrotou o Daesh a 23 de março, conquistando o controlo do seu último bastião na província de Deir al Zur.

Os curdos foram arrebatando o território do Daesh, após em 2017 terem conseguindo ganhar o controlo de Al Raqa, capital do grupo 'jihadista' na Síria, provocando a queda do autodenominado califado em março.

Apesar de o Daesh ter sido derrotado territorialmente, milhares de combatentes 'jihadistas' continuam a atuar em vários pontos da província e no outro lado da fronteira, no Iraque.

Dezenas de milhares de membros das famílias dos combatentes do Daesh estão nos campos de refugiados nessa zona do país, que é controlada pelos curdos.

Lusa

  • Nunca houve tanta falta de medicamentos nas farmácias portuguesas
    2:16
  • Cepas da Serra
    10:16
  • "À descoberta com..." Inês Castel-Branco na Tailândia 
    3:14