Europeias 2019

Eleitores portugueses no estrangeiro já são 1,4 milhões

Número subiu de 300 mil para 1,4 milhões em resultado do recenseamento automático.

O número de eleitores portugueses residentes no estrangeiro aumentou de 300 mil para mais de 1,4 milhões, resultado do processo de recenseamento automático, anunciou o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.

O processo de recenseamento automático de eleitores residentes no estrangeiro decorre de uma alteração legal, aprovada pela Assembleia da República em 2018.

"Esse processo decorreu e determinou um crescimento de 300 mil para mais de 1,4 milhões de cidadãos nacionais residentes no estrangeiro que passaram a estar no recenseamento", afirmou o ministro numa reunião na quinta-feira na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais em que apresentou o projeto-piloto de votação eletrónica no distrito de Évora nas eleições europeias de 26 de maio.

De acordo com os dados da Comissão Nacional de Eleições, no último recenseamento eleitoral de dezembro de 2018, podem votar nas europeias:

Número de eleitores inscritos no recenseamento eleitoral em 31 de dezembro de 2018:

Continente e Regiões Autónomas
. Cidadãos Nacionais - 9.342.202
. Cidadãos da UE, não nacionais - 14.524
. Outros cidadãos estrangeiros - 13.345

Europa - 892.960
Fora da Europa - 582.837
(total: 1.475.797)

  • "Havia sangue no chão e estava tudo virado ao contrário"
    1:55