Europeias 2019

Mesa de voto encerrada com portões fechados a cadeado em Morgade, Montalegre

Boicote eleitoral relacionado com o descontentamento da população contra a exploração das minas de lítio a céu aberto.

A mesa de voto da Junta de Freguesia de Morgade, em Montalegre, estava esta manhã fechada, com os portões encerrados a cadeado.

O presidente da junta, José Luís Nogueira, explica que a a população contesta a exploração das minas de lítio a céu aberto.

De acordo com o autarca local, "tudo indica" que o protesto estará relacionado com o descontentamento da população contra uma mina a céu aberto anunciada para esta localidade, numa altura em que já foi assinado o contrato de exploração entre o Estado português e a empresa Lusorecursos.

"Cheguei aqui à sede para abrir e tinha cadeados nos portões da entrada e nas portas introduziram chaves no interior e estamos agora a tentar resolver o problema para pôr a mesa de voto a funcionar", contou José Nogueira, em declarações à Lusa.

Segundo o presidente da Junta, esta ação "vem do descontentamento existente relativamente à exploração das minas de lítio a céu aberto. Aliás colocaram cartazes junto do local, na rua principal alusivos ao 'Não ao Lítio' por isso tudo indica que serão pessoas descontentes".

A Associação Montalegre Com Vida, que está a ser criada para lutar contra a exploração de lítio na freguesia de Morgade, como forma de protesto, fez nos últimos dias um apelo à abstenção nas eleições de domingo.

"Para o próximo domingo, estamos a sensibilizar as pessoas para não irem votar. Ou seja, como protesto. E uma vez que são eleições para a União Europeia, que sabemos estar por detrás deste processo bem como o nosso Governo, estamos a sensibilizar as pessoas para que não se dirijam às urnas para votar", afirmou à agência Lusa, na sexta-feira, Armando Pinto, porta-voz da associação que está em processo de legalização.

A população da freguesia, que agrega as aldeias de Morgade, Carvalhais e Rebordelo, está a mobilizar-se contra a mina a céu aberto anunciada para estas localidades.

Também o presidente da Junta de Morgade, José Nogueira, disse anteriormente que "há uma incompatibilidade muito grande" entre a mina e a classificação deste território como Património Agrícola Mundial pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) e a Reserva da Biosfera declarada pela UNESCO.

A Lusorecursos já anunciou um plano de negócios para Montalegre, onde prevê investir cerca de 500 milhões de euros, criar à volta de 500 postos de trabalho e implementar uma unidade industrial.

José Nogueira referiu na ocasião que, enquanto presidente de junta, não fica "indiferente", contudo frisou que não quer "investimento e empregos a qualquer custo".

As assembleias de voto para eleger os deputados ao Parlamento Europeu abriram hoje, às 08:00, em Portugal continental e na Madeira, e funcionam sem interrupção até às 19:00.

Nos Açores, a votação também se realiza entre as 08:00 e as 19:00 locais (09:00 e 20:00 de Lisboa, devido à diferença horária de 60 minutos).

Em Portugal, estão recenseados cerca de 10,7 milhões de eleitores para a votação de hoje, mais de um milhão do que na anterior eleição para o Parlamento Europeu, em maio de 2014.

Cerca de 400 milhões de eleitores dos 28 países da União Europeia elegem os 751 lugares do Parlamento Europeu, Portugal elege 21 deputados.

Em Portugal concorrem 17 forças políticas, mais uma do que em 2014.

Lusa