Eleições no Brasil

Tribunal nega pedido para retirar vídeo em que Lula chama Bolsonaro de "cobarde"

Tribunal nega pedido para retirar vídeo em que Lula chama Bolsonaro de "cobarde"
Bloomberg
O juiz considera que os termos não são "uma crítica grosseira ao candidato nem uma ofensa à honra".

Um juiz do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou uma ação intentada pelo Partido Liberal (PL) do Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, para retirar um vídeo em que o ex-presidente Lula da Silva lhe chamou "cobarde" e "mentiroso".

"Apesar dos termos 'mentiroso' e 'cobarde' terem um tom hostil e ácido, alguns precedentes do TSE apoiam que não é uma crítica grosseira ao candidato nem uma ofensa à honra que caracteriza a propaganda eleitoral negativa antecipada, sob pena de ataque à liberdade de expressão", considerou o juiz Raul Araújo.

Ainda assim, o juiz decidiu a favor do PL em relação a um vídeo em que Lula chama "genocida" a Bolsonaro, que deve ser retirado de todas as plataformas audiovisuais e redes sociais, relata o jornal "O Globo".

Estas declarações de Lula tiveram lugar há um mês, durante um evento em Fortaleza, no nordeste do Brasil, no qual ele assegurou que as eleições previstas para outubro deste ano não são entre duas pessoas, ou mesmo dois partidos, mas entre democracia e fascismo.

"É a democracia contra o autoritarismo. Verdade contra a mentira. Partido contra o Governo. O amor contra o ódio. Solidariedade contra a discórdia", sublinhou o líder do Partido dos Trabalhadores.

De acordo com todas as sondagens, as eleições presidenciais de outubro serão uma das mais polarizadas da história brasileira, e Lula da Silva lidera com intenção de votos com apoio de perto de 45% dos eleitores face aos 30% que Bolsonaro obteria.

Últimas Notícias
Mais Vistos