Eleições nos EUA

Eleições EUA. Dois discursos, dois entendimentos e duas vitórias

Especialista em Relações Internacionais diz que o mais importante é ver como vão reagir os norte-americanos à diferença de entendimento sobre os resultados.

Depois de Donald Trump e Joe Biden terem ambos declarado vitória nesta noite eleitoral, Ana Santos Pinto, investigadora do Instituto de Relações Internacionais explica as diferenças entre os dois discursos.

Se por um lado Biden apostou num discurso onde lembra que os resultados são provisórios e que é o voto da população que declara o vencedor, Trump optou por se declarar vencedor e anunciar as vitórias nos vários estados.

Trump disse ainda que vai para o Supremo Tribunal para parar a contagem do votos por correspondência. Este assunto tem sido um dos temas que o atual Presidente tem vindo a referir nas últimas semanas de campanha.

“É isto que Donald Trump pretende, de alguma maneira, bloquear e contestar, alegando a existência de fraude. O processo vai ser bastante longo porque é necessário fazer a contagem pelos Estados, é necessário iniciar o processo de contestação nos Estados, não é um processo que vá diretamente para o Supremo Tribunal”, explica a investigadora.

Este processo poderá criar “um primeiro resultado de eleições” na próxima sexta-feira, data limite para a contagem de votos na Pensilvânia e que dará uma “visão bastante mais concreta” do vencedor. Mas as questões que esta decisão levanta vão além da parte administrativa.

“O mais importante nesta altura é como é que os cidadãos norte-americanos vão reagir a esta diferença de entendimento sobre os resultados e, de alguma maneira, numa sociedade que tem demonstrado estar dividida, como é que os apoiantes de ambos os lados vão gerir esta expectativa e gerir a forma como os candidatos passam a mensagem”, sublinha Ana Santos Pinto.

Para a investigadora, esta é a principal questão que fica por responder.

  • 4:11