Eleições nos EUA

Eleições nos EUA. Erro de impressão nos boletins impede contagem de votos na Carolina do Sul

Jonathan Drake

Scanner não registou barras impressas nos boletins.

Mais de 13.000 votos para as eleições norte-americanas desta terça-feira em Dorchester, Carolina do Sul, terão de esperar algum tempo para serem contados, devido a um erro de impressão, indicou o responsável eleitoral deste condado.

Scanner não registou barras impressas nos boletins

Em conferência de imprensa esta terça-feira, o comissário eleitoral do condado de Dorchester, Todd Billman, disse que os boletins de voto por correspondência não tinham as barras adequadas impressas no topo, pelo que o 'scanner' utilizado para a contagem dos votos não foi capaz de os registar.

O responsável garantiu que o erro não afeta o voto de ninguém.

Votos terão de ser contados à mão

Os votos terão agora de ser contados à mão, mas isso não acontecerá esta terça-feira.

Billman indicou que os resultados completos do condado de Dorchester estarão concluídos até ao prazo final de sexta-feira.

O condado foi favorável à democrata Hillary Clinton nas eleições presidenciais em 2016.

A corrida ao Senado entre o senador republicano Lindsey Graham e o seu concorrente democrata, Jaime Harrison, bem como a corrida da Câmara dos EUA entre o deputado Joe Cunningham e a concorrente republicana Nancy Mace, será afetada pelas urnas não escrutinadas.

O Presidente norte-americano, o republicano Donald Trump, concorre esta terça-feira à sua reeleição, contra o democrata Joe Biden, antigo vice-Presidente da administração de Barack Obama.

Arizona, Iowa, Geórgia, Florida, Michigan, Carolina do Norte, Pensilvânia, Texas e Wisconsin estão entre os estados que ajudarão a determinar qual o candidato que obterá os 270 votos eleitorais para ganhar a presidência.