Eleições nos EUA

Trump processado por usar música "YMCA" na campanha sem autorização

Carlos Barria

Música de 1978 foi escrita por dois franceses, Jacques Morali e Henri Belolo, e pelo americano Victor Willis.

Os beneficiários dos direitos de autor da música "YMCA" vão processar a campanha presidencial de Donald Trump por roubo de propriedade por ter utilizado sem autorização aquela música dos Village People.

A queixa por uso indevido da música será feita "nos próximos dias" em França e nos Estados Unidos, anunciou Richard Malka, advogado dos beneficiários dos direitos de autor citado pela agência de notícias France Press (AFP).

Durante a campanha presidencial de Donald Trump, o hit foi utilizado inúmeras vezes para encerrar os comícios mas também num "vídeo promocional que foi transmitido em todo o mundo", acrescentou o advogado.

A música de 1978 foi escrita por dois franceses - Jacques Morali e Henri Belolo - e pelo americano Victor Willis. Richard Malka é advogado dos beneficiários franceses.

"A empresa Scorpio Music, dona da obra, descobriu com espanto esta apropriação ilícita, que é partidária e eleitoral em benefício de Donald Trump, o que eles não fazem nem nunca teriam aceitado", disse Malka.

O advogado acrescentou que "este uso infrator" será " assunto de uma reclamação nos próximos dias, tanto na França quanto nos Estados Unidos, contra o autor e cúmplices do que é o roubo absoluto de propriedade de terceiros".

Além disso, alertou, os beneficiários de Jacques Morali e Henri Belolo "proíbem qualquer pessoa de transmitir o vídeo contencioso em questão sem a sua autorização", a partir deste momento.

YMCA tornou-se um hit mundial não só pela letra mas também pela coreografia dos seis elementos da banda, que aparecem vestidos de cowboy, índio, polícia, operário, motoqueiro e soldado. Nos anos 70 e 80 do século passado, a música era considerada um porta-estandarte da comunidade gay.

ACOMPANHE AO MINUTO OS RESULTADOS DAS ELEIÇÕES NORTE-AMERICANAS

Veja também:

  • 1:41