Eleições nos EUA

Eleições nos EUA. Irão critica sanções de Trump e China deixa mensagem de esperança para cooperação futura

Vários países reagiram à ausência de um vencedor nas eleições norte-americanas.

A expectativa mantém-se: quem será o vencedor das eleições presidenciais nos Estados Unidos? Três dias depois os resultados ainda não são conhecidos. Os líderes dos países por todo o mundo acompanham a contagem dos votos.

Do Médio Oriente vêm críticas ao atual Presidente norte-americano. O Presidente do Irão, Hassan Rouhani, criticou as duras sanções impostas pelos Estados Unidos numa altura em que se combatia o novo coronavírus.

O Irão culpa Trump pela crise económica que vive e acredita que Joe Biden seria uma melhor opção para assumir a Casa Branca nos próximos quatro anos. O candidato Democrata prometeu retomar os acordos com o país.

Também com a China, as relações estão tensas. O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da China, Le Yucheng, deixou uma mensagem de esperança, apelando à cooperação entre os dois países para manter um espírito sem conflitos nem confrontos.

A Alemanha se manifestou sobre as eleições norte-americanas. O Ministro alemão dos Negócios Estrangeiros considera que Trump está a gerir a situação de forma irresponsável, principalmente depois de ter admitido levar o resultado ao Supremo Tribunal, e acredita que este sufrágio pode culminar numa situação explosiva

Moscovo apresentou uma reação neutra, mantendo boas relações com Washington. No entanto deixou um pedido ao próximo Governo norte-americano: para evitar os distúrbios no país.

As reações pelo mundo multiplicam-se enquanto se espera pelos resultados da eleição norte-americana com mais votos do século.

ACOMPANHE AO MINUTO OS RESULTADOS DAS ELEIÇÕES NORTE-AMERICANAS

Veja também: