Eleições nos EUA

Papa Francisco felicitou Joe Biden em conversa telefónica

Guglielmo Mangiapane

Na conversa com o papa, Biden destacou a liderança de Francisco na "promoção da paz, reconciliação e de laços fraternos e de humanismo em todo o mundo".

O papa Francisco felicitou o Presidente eleito norte-americano, Joe Biden, indicou esta quinta-feira a direção de campanha do candidato democrata, que se tornará, assim que investido, o segundo chefe de Estado católico dos Estados Unidos, após John F. Kennedy.

"O Presidente eleito Biden falou hoje de manhã ao telefone com Sua Santidade, o papa Francisco. O Presidente eleito agradeceu a Sua Santidade por compartilhar a sua bênção e os seus parabéns", lê-se, num comunicado da campanha de Biden.

Biden, cuja vitória nas eleições presidenciais de 03 deste mês nos Estados Unidos tem sido projetada pela quase totalidade dos órgãos de comunicação sociais norte-americanos, deverá tomar posse como Presidente a 20 de janeiro de 2021, sucedendo ao republicano Donald Trump, que ainda não reconheceu os resultados da votação.

Na conversa com o papa, Biden manifestou o desejo de conversar com todos os líderes mundiais, destacando a liderança de Francisco na "promoção da paz, reconciliação e de laços fraternos e de humanismo em todo o mundo".

Nesse sentido, Biden salientou que gostaria de trabalhar com o papa para promover "uma crença compartilhada na dignidade e igualdade de toda a humanidade em questões como cuidar dos marginalizados e pobres, abordar a crise das mudanças climáticas e acolher e integrar imigrantes".

Segundo o comunicado, o Presidente eleito dos Estados Unidos "falou abertamente" sobre a importância da fé na sua vida e que assiste à missa perto da sua casa em Wilmington, Delaware, quase todas as semanas.

Biden falou esta semana com vários líderes estrangeiros, incluindo o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, o presidente francês, Emmanuel Macron, e a chanceler alemã, Angela Merkel.