Presidenciais

Presidência dos "afetos": 10 momentos do mandato de Marcelo

O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa nas festas de São João, em Braga, a 23 junho de 2019.

HUGO DELGADO/ LUSA

Situações descontraídas e caricatas do mandato presidencial de Marcelo Rebelo de Sousa, marcado por "afetos, proximidade, simplicidade e estabilidade", como o próprio fez questão de vincar ainda antes da tomada de posse.

Marcelo Rebelo de Sousa, 20.º Presidente da República de Portugal, imprimiu um novo estilo de presidência marcado por uma relação mais próxima e informal com a população. Ainda durante a campanha eleitoral, o antigo professor e comentador demonstrou que não se esquivava aos afetos.

Poucos dias antes da tomada de posse, que teve lugar a 9 de março de 2016, apresentou em Lisboa o livro com o título "Afetos - Presidenciais 2016". Uma obra de fotografias de Rui Ochoa registadas dutante a campanha, no qual Marcelo refere os lemas do seu mandato: "afetos, proximidade, simplicidade e estabilidade". Princípios que foram apenas parcialmente desvirtuados em 2020, devido ao distanciamento social imposto pela pandemia de covid-19.

No primeiro discurso como líder da nação, apelou à unidade, pacificação e autoestima dos portugueses. Antes disso, deixou desde logo evidente que não ficaria preso a protocolos e chega a pé ao Palácio de São Bento, onde foi empossado.

Os momentos aqui selecionados são apenas alguns dos que evidenciam a personalidade de Marcelo, o seu estilo descontraído e informal, que muitas vezes quebrou regras, criou contrangimentos e provocou gargalhadas.

A selfie de Marcelo e Costa no Dia de Portugal em Paris

A 10 de junho de 2016, Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa deslocam-se a Paris, no âmbito das comemorações do Dia de Camões, de Portugal e das Comunidades Portuguesas. Na Câmara Municipal da capital francesa, onde foi organizada uma cerimónia comemorativa, o Presidente da República e o primeiro-ministro tiraram uma selfie juntos. Fotografia que o chefe de Governo viria a partilhar na rede social Twitter.

TWITTER

A cerimónia comemorativa do Dia de Portugal na Câmara Municipal de Paris realizou-se depois de Marcelo Rebelo de Soua de António Costa terem estado com o Presidente francês, François Hollande, no Palácio do Eliseu.

O momento da selfie que junta Marcelo e Costa mostra o bom relacionamento entre Governo e Presidência, que perdurou ao longo do mandato, e vem no seguimento dos auto-retratos com o Presidente da República, que se tornaram célebres ainda durante a campanha para as presidenciais.

Repórter francês entrevista Marcelo sem saber com quem estava a falar

Em setembro de 2016, Marcelo Rebelo de Sousa discursou pela primeira vez nas Nações Unidas e sem mencionar o nome de Guterres, atribuiu-lhe qualidades de Gandhi e Mandela.

O Presidente da República foi surpreendido em Nova Iorque por um repórter duma televisão francesa, de um programa de humor, que queria ouvir opiniões sobre as eleições nos Estados Unidos.

Ainda em entrevista, o jornalista francês que não sabia quem era Marcelo, perguntou-lhe a que delegação pertencia e que cargo detinha. Sem nunca perder o sorriso, o Presidente da República esclareceu o repórter.

Pézinho de dança em São Tomé e Príncipe

A 20 de fevereiro de 2018 teve início uma visita de três dias do Presidente da República a São Tomé e Príncipe.

Dezoito anos depois da última viagem de um chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa foi recebido na Ilha do Príncipe de forma entusiástica. Milhares de pessoas, sobretudo crianças e jovens acompanharam o Presidente, a pé, até ao Palácio do Governo.

A agenda política ficou de lado no momento da chegada, com o Presidente da República a ser ele mesmo. Por entre abraços, beijos e selfies, Marcelo teve até oportunidade de dançar.

Visita aos EUA. Trump pergunta a Marcelo se Ronaldo será candidato à Presidência

Em junho de 2018, Marcelo Rebelo de Sousa encontrou-se com Donald Trump, na Casa Branca, em Washington, onde conversaram durante alguns minutos sobre o Mundial na Rússia, o vinho da Madeira e as relações entre os dois países.

Numa visita que começou com um vigoroso aperto de mão o Presidente norte-americano chegou mesmo a perguntar a Marcelo se Cristiano Ronaldo poderia vir a ser candidato à Presidência da República. Na resposta, Marcelo fez questão de sublinhar as diferenças entre os dois países.

Marcelo dá o exemplo na campanha do Banco Alimentar

Em dezembro de 2018, o Presidente da República apelou à participação na campanha do Banco Alimentar. Marcelo Rebelo de Sousa marcou presença numa superfície comercial de Lisboa e deu o exemplo com uma doação de alimentos. Ao mesmo tempo que enchia o carrinho de enlatados, conservas, leite e batatas, sublinhou a importância do pequeno gesto.

O Presidente ajudou ainda os volutários na recolha dos alimentos doados e relembrou que é uma ajuda para quase meio milhão de portugueses.

Visita a Angola. Marcelo quebra protocolo para ir ao Carnaval em Luanda

Em março de 2019, Marcelo Rebelo de Sousa quebrou o protocolo logo no início da visita de Estado a Angola ao deslocar-se inesperadamente para a bancada vip do Carnaval angolano, logo após depois de sair do Aeroporto 4 de Fevereiro, em Luanda.

Acompanhado do ministro das Relações Exteriores de Angola, Manuel Augusto, o chefe de Estado português foi levado para a quarta fila da bancada vip onde permaneceu inesperadamente também completamente discreto, sem que a multidão notasse a sua presença.

A quebra de protocolo gerou grande confusão entre as equipas de segurança e os jornalistas que acompanharam o Presidente português na visita a Angola.

Visita a Moçambique. Marcelo não resiste e pede telemóvel emprestado para tirar selfie na Beira

A 16 de janeiro de 2020, O Presidente da República iniciou uma visita à cidade da Beira, uma das zonas mais afetadas pelo ciclone Idai, em Moçambique.

Nas ruas, Marcelo foi cumprimentando os populares e não quis perder a oportunidade de registar o momento: pediu um telemóvel emprestado para tirar uma fotografia.

José Vaio, repórter de imagem da SIC enviado a Moçambique, fez a vontade ao Presidente. Está aqui o resultado, que fica para a História:

Selfie do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, com crianças na Beira, Moçambique.

Selfie do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, com crianças na Beira, Moçambique.

O Presidente português visitou o país lusófono, com um programa centrado na tomada de posse de Filipe Nyusi, Presidente moçambicano, para um segundo mandato.

Marcelo partilha bola de Berlim com crianças em Porto Santo

No iníco de agosto de 2020, Marcelo esteve de férias na ilha de Porto Santo, na Madeira. O Presidente da República elogiou o uso obrigatório de máscara na região, que na altura ainda não estava em vigor no continente, mas acabou por quebrar regras básicas de segurança em tempo de pandemia.

Além das selfies com os banhistas, chegou até a partilhar uma bola de Berlim - bolo que não comia há 20 anos - com crianças. Um gesto captado pelos repórteres que acompanharam a deslocação.

O Presidente nadador-salvador

A 15 agosto de 2020, o chefe de Estado deu uma lição a quem arrisca dentro de água. De visita ao Algarve, no primeiro banho do dia, Marcelo Rebelo de Sousa passou de Presidente da República a nadador-salvador.

Marcelo apercebeu-se de uma canoa virada e duas jovens aflitas e, o que era mais um banho de mar, transformou-se num episódio de salvamento.

Vacinação em tronco nu

A 19 de outubro de 2020 teve início a segunda fase da vacinação contra a gripe sazonal, com o alargamento a doentes crónicos e a pessoas com 65 anos ou mais. O Presidente da República, com 71 anos, fez questão de dar o exemplo e foi vacinado na Unidade de Saúde Familiar Descobertas, na zona de Belém, em Lisboa.

Marcelo Rebelo de Sousa seguiu à risca as indicações do enfermeiro que o vacinou e tirou a camisa, tornando o momento da vacinação em mais um instante insólito no mandato de um Presidente da República.

VEJA TAMBÉM:

ESPECIAL PRESIDENCIAIS