Escândalo Volkswagen

Dirigentes da Volkswagen investigados devido ao escândalo das emissões

Larry Downing

A procuradoria estatal de Estugarda está a investigar o presidente de Volkswagen (VW), Matthias Müller, o seu antecessor, Martin Winterkorn, e o presidente do conselho de administração, Dieter Pötsch, por alegada manipulação de mercado, segundo a revista "Wirtschaftswoche".

O semanário económico informou que a autoridade alemã de supervisão financeira confirmou ter apresentado uma queixa à procuradoria no verão do ano passado, na sequência do escândalo de manipulações de emissões de gases poluentes em automóveis do grupo VW.

A denúncia indica a "suspeita de manipulação de mercado com base em informações" e afeta também as ações da Porsche, filial da VW que era presidida por Müller até à demissão de Winterkorn devido ao escândalo registado em 2015.

Em todo o mundo, cerca de 11 milhões de veículos foram afetados pela fraude cometida pelo grupo Volkswagen, dos quais oito milhões na Europa.

Lusa